Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/10345
Title: Dor em oncologia: avaliação e terapêuticas assistenciais em pacientes hospitalizados.
Other Titles: Pain in oncology: evaluation and care therapies in hospitalized patients.
???metadata.dc.creator???: PEREIRA, Djalisson Tayner de Souza.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: ANDRADE, Lidiane Lima de.
???metadata.dc.contributor.referee1???: AGRA, Glenda.
???metadata.dc.contributor.referee2???: COSTA, Marta Miriam Lopes.
Keywords: Enfermagem;Oncologia;Dor;Nursing;Oncology;Ache
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: PEREIRA,Djalisson Tayner de Souza. Dor em oncologia: avaliação e terapêuticas assistenciais em pacientes hospitalizados. 2013. 60 fl. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Bacharelado em Enfermagem, Centro de Educação e Saúde, Universidade Federal de Campina Grande, Cuité – Paraíba – Brasil, 2013.
???metadata.dc.description.resumo???: Os pacientes acometidos pelo câncer passam por vários desconfortos, dentre os principais, a dor é considerada o mais temido, principalmente nos estágios mais avançados da doença. Nessa perspectiva, o presente estudo tem por objetivo compreender a queixa dolorosa de pacientes hospitalizados em uma instituição especializada em oncologia. Trata-se de um estudo de natureza exploratório-descritiva, com abordagem quantitativa, realizado entre os meses de julho e agosto de 2013 no setor de oncologia clínica do Hospital Fundação Assistencial da Paraíba – FAP. A amostra foi composta por 50 pacientes em tratamento oncológico. Para a coleta de dados utilizou-se de um questionário com perguntas objetivas e subjetivas, cujos dados foram analisados pelo programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Neste estudo foi possível compreender a queixa dolorosa dos pacientes oncológicos, a partir da avaliação e caracterização da dor, identificação das terapêuticas farmacológicas e não farmacológicas implementadas para o manejo da dor pelos profissionais de saúde, bem como o grau de satisfação do cliente e os prejuízos advindos da dor nas atividades de vida diária. Percebeu-se ineficiente documentação da queixa álgica por parte dos profissionais de saúde, ausência de instrumento específico para avaliar e mensurar a dor, bem como, os cuidados dispensados pela equipe de enfermagem para o manejo da dor tem sido restrito à administração de analgésicos, seguindo o modelo tecnicista e farmacológico, pois os cuidados não farmacológicos são pouco explorados no ambiente clínico. No tocante aos prejuízos advindos da dor, a alteração no padrão do sono foi considerada o que mais repercute nas atividades de vida diária. Diante do exposto, conclui-se que o controle da dor em oncologia tem sido um desafio para a prática clínica dos profissionais de saúde, em especial, dos profissionais de enfermagem, levando-se em consideração a magnitude do problema e a subjetividade do fenômeno doloroso. Assim, compreende-se ser necessário a implementação de estratégias para o apropriado registro e avaliação da queixa álgica.
Abstract: Cancer patients experience several discomforts. Among the main discomforts, pain is considered the most feared, especially in the most advanced stages of the disease. From this perspective, the present study aims to understand the painful complaint of patients hospitalized in an institution specialized in oncology. This is an exploratory-descriptive study with a quantitative approach, conducted between July and August 2013 in the clinical oncology sector of the Hospital Assistencial da Paraíba - FAP. The sample consisted of 50 patients undergoing cancer treatment. For data collection we used a questionnaire with objective and subjective questions, whose data were analyzed by the Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) program. In this study it was possible to understand the painful complaint of cancer patients, from the assessment and characterization of pain, identification of pharmacological and non-pharmacological therapies implemented for the management of pain by health professionals, as well as the degree of client satisfaction and damage. arising from pain in activities of daily living. It was perceived inefficient documentation of pain complaints by health professionals, absence of specific instrument to assess and measure pain, as well as the care provided by the nursing staff for pain management has been restricted to the administration of painkillers, following the technicist and pharmacological model, since non-pharmacological care is little explored in the clinical setting. Regarding the damage caused by pain, the change in sleep pattern was considered the one that most affects the activities of daily living. Given the above, it can be concluded that pain management in oncology has been a challenge for the clinical practice of health professionals, especially nursing professionals, considering the magnitude of the problem and the subjectivity of the painful phenomenon. . Thus, it is understood that it is necessary to implement strategies for the appropriate registration and evaluation of pain complaints.
Keywords: Enfermagem
Oncologia
Dor
Nursing
Oncology
Ache
???metadata.dc.subject.cnpq???: Enfermagem de Saúde Pública
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/10345
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DJALISSON TAYNER DE SOUZA PEREIRA - TCC ENFERMAGEM 2013.pdfDJALISSON TAYNER DE SOUZA PEREIRA - TCC ENFERMAGEM 20131.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.