Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/10434
Title: Manejo fitossanitário da cultura do milho (Zeamays L.) utilizando defensivos naturais.
Other Titles: Phytosanitary management of corn (Zeamays L.) crop using natural pesticides.
???metadata.dc.creator???: LIMA, José Carlos Lopes de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: MEDEIROS, José George Ferreira.
???metadata.dc.contributor.referee1???: COELHO, Glauciane Danusa.
???metadata.dc.contributor.referee2???: SANTOS, Petrônio Donato.
Keywords: Cultura do milho;Manejo fitossanitário – cultura do milho;Zeamays L;Defensivos agrícolas naturais;Controle alternativo de pragas;Patologia de sementes;Corn crop;Phytosanitary management - corn crop;Zeamays L;Natural pesticides;Alternative pest control;Seed pathology
Issue Date: 11-Dec-2019
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: LIMA, José Carlos Lopes de. Manejo fitossanitário da cultura do milho (Zeamays L.) utilizando defensivos naturais. 2019. 59f. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Engenharia de Biossistemas, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Universidade Federal de Campina Grande, Sumé – Paraíba – Brasil, 2019.
???metadata.dc.description.resumo???: O milho (Zea mays L.) é uma das culturas mais produzidas em todo o mundo, sendo importante na alimentação humana e animal.Entretanto, diversas pragas agrícolas são responsáveis pela redução da produção. Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar a eficiência do extrato aquoso de nim (Azadirachta indica) no controle da lagarta-do-cartucho (Spodopterafrugiperda) e do óleo de pequi (Caryocar brasiliense) sobre fungos em sementes de milho.No primeiro experimento, realizado em campo, foram empregados cinco tratamentos, com três repetições, sendo:tratamento (T1) testemunha, foi utilizada apenas a água da irrigação e nos demais, utilizou-se extrato aquoso de nim nas seguintes concentrações 5%, 10%, 15% e 20% representados por T2; T3; T4 e T5 respectivamente. Os números de lagartas, ataques e os números de posturas eram avaliados 24hs após as pulverizações. No segundo experimento, avaliou-se a incidência de fungos e germinação das sementes do milho tratadas com o óleo essencial de pequi. Os testes de sanidade e germinação consistiram em dez tratamentos, sendo estes: T1: Testemunha (sementes não tratadas); T2:Fungicida Dicarboximida (240g/100 kg); T3: óleo essencial de pequi 0,5%; T4: 1,0% (OEP); T5: 1,5% (OEP); T6: 2,0% (OEP); T7: 4,0% (OEP); T8: 6,0% (OEP); T9: 8,0% (OEP) e T10: 10% (OEP).Os dados do experimento em campo foram submetidos às análises de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Para os testes de sanidade e germinação foi utilizado o teste de Scott-Knott a 1% de probabilidade. Em relação a eficiência do extrato aquoso de nim, constatou-se todos os tratamentos não apresentaram diferença significativa no controle da lagarta-do-cartucho. No entanto, os resultados obtidos no comprimento de parte aérea da plântula, não houve significância, mas o tratamento com a concentração de (O.E.P 2,0%) proporcionou o aumento significativo do comprimento da raiz com o valor de 10,5 cm. Para o teste de sanidade,o óleo essencial de pequi em suas diferentes concentrações demonstrou eficiência no controle dos fungos do gênero Penicillium sp e Rhizopus sp. E os tratamentos T7 (O.E.P 4,0%) e T8 (O.E.P 6,0%) não obtiveram eficácia.
Abstract: O milho (Zea mays L.) é uma das culturas mais produzidas em todo o mundo, sendo importante na alimentação humana e animal.Entretanto, diversas pragas agrícolas são responsáveis pela redução da produção. Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar a eficiência do extrato aquoso de nim (Azadirachta indica) no controle da lagarta-do-cartucho (Spodopterafrugiperda) e do óleo de pequi (Caryocar brasiliense) sobre fungos em sementes de milho.No primeiro experimento, realizado em campo, foram empregados cinco tratamentos, com três repetições, sendo:tratamento (T1) testemunha, foi utilizada apenas a água da irrigação e nos demais, utilizou-se extrato aquoso de nim nas seguintes concentrações 5%, 10%, 15% e 20% representados por T2; T3; T4 e T5 respectivamente. Os números de lagartas, ataques e os números de posturas eram avaliados 24hs após as pulverizações. No segundo experimento, avaliou-se a incidência de fungos e germinação das sementes do milho tratadas com o óleo essencial de pequi. Os testes de sanidade e germinação consistiram em dez tratamentos, sendo estes: T1: Testemunha (sementes não tratadas); T2:Fungicida Dicarboximida (240g/100 kg); T3: óleo essencial de pequi 0,5%; T4: 1,0% (OEP); T5: 1,5% (OEP); T6: 2,0% (OEP); T7: 4,0% (OEP); T8: 6,0% (OEP); T9: 8,0% (OEP) e T10: 10% (OEP).Os dados do experimento em campo foram submetidos às análises de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Para os testes de sanidade e germinação foi utilizado o teste de Scott-Knott a 1% de probabilidade. Em relação a eficiência do extrato aquoso de nim, constatou-se todos os tratamentos não apresentaram diferença significativa no controle da lagarta-do-cartucho. No entanto, os resultados obtidos no comprimento de parte aérea da plântula, não houve significância, mas o tratamento com a concentração de (O.E.P 2,0%) proporcionou o aumento significativo do comprimento da raiz com o valor de 10,5 cm. Para o teste de sanidade,o óleo essencial de pequi em suas diferentes concentrações demonstrou eficiência no controle dos fungos do gênero Penicillium sp e Rhizopus sp. E os tratamentos T7 (O.E.P 4,0%) e T8 (O.E.P 6,0%) não obtiveram eficácia.
Keywords: Cultura do milho
Manejo fitossanitário – cultura do milho
Zeamays L
Defensivos agrícolas naturais
Controle alternativo de pragas
Patologia de sementes
Corn crop
Phytosanitary management - corn crop
Zeamays L
Natural pesticides
Alternative pest control
Seed pathology
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/10434
Appears in Collections:Curso de Engenharia de Biossistemas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JOSÉ CARLOS LOPES DE LIMA - TCC ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS 2019.pdfJosé Carlos Lopes de Lima - TCC Engenharia de Biossistemas 2019. 1.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.