Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11385
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creator.IDFIGUEIREDO, J. K. S.
dc.contributor.advisor1NÓBREGA, Monnizia Pereira.
dc.contributor.advisor1IDNÓBREGA, M. P.
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2813685641873789pt_BR
dc.contributor.referee1MOREIRA, Petrúcia Marques Sarmento.
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4787259291280435pt_BR
dc.contributor.referee2MAIA, Hérika Juliana Linhares.
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0136539481757836pt_BR
dc.description.resumoO Direito Empresarial possui um papel de fundamental importância social e econômica, fornecendo instrumentos jurídicos para o desenvolvimento e proteção das atividades empresariais. Entre esses instrumentos, tem-se o instituto da desconsideração da personalidade jurídica, o qual é aplicado quando da constatação do uso indevido da pessoa jurídica por sócios e/ou administradores. A pesquisa é direcionada à realização de um levantamento bibliográfico e de uma pesquisa documental, voltados a abordagem acerca da temática. Tendo como objetivo geral, analisar a aplicação do instituto da desconsideração da personalidade jurídica em sede de processo falimentar face a ausência de uma normatização específica. Partindo-se da seguinte problemática: diante da falta de normatização específica, pode - se afirmar que ocorre o uso abusivo do instituto da desconsideração da personalidade jurídica em face de processo falimentar? Tendo como hipótese constatada, sim, pois a falta de regulamentação especifica e de uniformidade jurisprudencial para a aplicação do referido instituto em sede de processo falimentar, conduz a sua aplicação de forma casuística. O que faz decorrer inúmeras controvérsias sobre a sua aplicação, que consequentemente acaba gerando muitas incertezas sobre o tema e uma insegurança jurídica indesejável. Insta destacar, que o uso inadequado, incorreto e exorbitante de tal instituto pode ocasionar uma crise de insegurança jurídica, provocando um provável encolhimento dos investimentos em vários âmbitos da economia. Além disso, ainda que tenha sido reconhecida a sua relevância no ordenamento jurídico brasileiro, inquestionável é que a desconsideração tem ocasionado inúmeros debates no que se refere aos requisitos, cabimento, e coerência de sua aplicação. Por esta razão, importa a necessidade de solucionar ou, no mínimo, minimizar as dificuldades enfrentadas devido a sua própria importância, visto que, mesmo sendo objeto de constantes debates pelo Poder Judiciário, não há entendimentos uniformes. Portanto, é de suma importância a constante adaptação e modificação legislativa, com objetivo de tornar clara e correta a aplicação da Teoria da Desconsideração, principalmente no que se refere ao Direito Falimentar e aos efeitos de sua aplicação aos sócios e administradores. Logo, torna-se primordial a criação de norma específica para aplicação do instituto em sede de processo falimentar, resultando em uma unificação de tratamento de forma que se garanta a segurança jurídica no tocante a matéria.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCentro de Ciências Jurídicas e Sociais - CCJSpt_BR
dc.publisher.initialsUFCGpt_BR
dc.subject.cnpqDireito Civilpt_BR
dc.titleDesconsideração da personalidade jurídica na falência: análise jurídica da sua aplicabilidadept_BR
dc.date.issued2019-06-12
dc.description.abstractThe Business Law has a role of fundamental social and economic importance, providing legal instruments for the development and protection of the empresary activities. Among these instruments, there is the institute of disregard of legal personality, which is applied when the misuse of the legal entity by members and / or administrators is verified. The research is directed to the accomplishment of a bibliographical survey and a documentary research, focused on the thematic approach. With the general objective of analyzing the application of the institute of disregard of legal personality in the bankruptcy process in the absence of a specific standardization. Considering the following problematic: in the face of the lack of specific normatization, can it be affirmed that the abusive use of the institute of the disregard of the legal personality in the face of bankruptcy proceedings takes place? On the assumption that the absence of specific rules and uniformity of case-law for the application of that institute in a bankruptcy procedure leads to its application on a case-by-case basis. This leads to many controversies about its application, which in turn leads to many uncertainties on the subject and undesirable legal uncertainty. It urges that inappropriate, incorrect and exorbitant use of such an institute may lead to a crisis of legal uncertainty, leading to a probable shrinkage of investments in various areas of the economy. Moreover, although its relevance in the Brazilian legal system has been recognized, it is unquestionable that the lack of consideration has given rise to numerous debates regarding the requirements, appropriateness and consistency of its application. For this reason, it is necessary to solve or, at least, to minimize the difficulties faced due to their own importance, since, even though they are subject to constant debates by the Judiciary, there are no uniform understandings. Therefore, constant adaptation and modification of legislation is essential, in order to make clear and correct the application of the Theory of Disregard, especially in what refers to Bankruptcy Law and the effects of its application to shareholders and administrators. Therefore, it is essential to create a specific standard for the application of the institute in the bankruptcy process, resulting in a unification of treatment in order to guarantee legal certainty regarding the matter.pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11385
dc.date.accessioned2020-01-30T18:23:40Z
dc.date.available2020-01-30
dc.date.available2020-01-30T18:23:40Z
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.subjectDesconsideraçãopt_BR
dc.subjectPersonalidade jurídica
dc.subjectFalência
dc.subjectDisregard
dc.subjectLegal personality
dc.subjectBankruptcy
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.creatorFIGUEIREDO, Jonathan Kárion de Sousa.
dc.publisherUniversidade Federal de Campina Grandept_BR
dc.languageporpt_BR
dc.relation.referencesABRAÃO, Carlos Henrique; TOLEDO, Paulo F. C. Salles de (coord.). Comentários à Lei de recuperação de empresas e falência. 6. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2016. ABRAÃO, Carlos Henrique; TOLEDO, Paulo F. C. Salles de (coord.). Comentários de Recuperação de Empresas e Falência. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007. ALMEIDA, Amador Paes de. Curso de falência e recuperação de empresa. 27. ed. São Paulo: Saraiva, 2013. AMARAL, Guilherme Rizzo. Comentários às alterações do novo CPC. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015. AMARO, Luciano da silva. Desconsideração da pessoa jurídica no Código de Defesa do Consumidor. Revista da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris), Porto Alegre, v. 20, n. 58, jul. 1993. ANDRADE FILHO, Edmar Oliveira. Desconsideração da personalidade jurídica no novo código civil. São Paulo: MP Editora, 2005. AQUINO, Diva Carvalho; PAIVA, Luiz Fernando Valente de (coord.). Direito Falimentar e a nova Lei de Falências e Recuperação de Empresas. São Paulo: Quartier Latin, 2005. AZEVEDO, Álvaro Villaça (coord.). Código Civil Comentado. V. I. São Paulo: Atlas, 2007. BECCARIA, Cesare Bonesama Marchesi di. Dos delitos e das penas. 2.ed. São Paulo: Ridendo Castigat Mores, 2001. BEZZERA FILHO, Manoel Justino. Lei de recuperação de empresas e falência: Lei 11.101/2005: comentada artigo por artigo. 12. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2017. BRASIL. Lei nº 11101, de 9 de fevereiro de 2005. Regula a recuperação judicial, a extrajudicial e a falência do empresário e da sociedade empresária. Disponível na Internet: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11101.htm. Acesso em: 30 out. 2018. BRASIL. Lei nº 8.078/90, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8078.htm. Acesso em: 04 ago. 2018. BRASIL. Lei nº 8.884/94, de 11 de junho de 1998. Transforma o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) em Autarquia, dispõe sobre a prevenção e a repressão às infrações contra a ordem econômica e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/L8884.htm. Acesso em: 04 ago. 2018. BRASIL. Lei nº 9.605/98, de 12 fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9605.htm. Acesso em: 04 ago. 2018. BRASIL. Lei 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/l10406.htm. Acesso em: 04 ago. 2018. BRUSCHI, Gilberto Gomes. Aspectos processuais da desconsideração da personalidade jurídica. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2004. CAMPINHO, Sérgio. Curso de direito comercial: falência e recuperação de empresa. Prefácio do Ministro Luiz Fux. 9. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. CHAGAS, Edilson Enedino das; LENZA, Pedro. Direito empresarial esquematizado. 5. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. (Coleção esquematizada) CLÁPIS, Flávia Maria de Morais Geraigire. Desconsideração da personalidade jurídica. 2006. Dissertação (Mestrado em Direito) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/7340. Acesso em: 04 de abr. 2019. COELHO, Fábio Ulhoa. Comentários à lei de falências e de recuperação de empresas. 11. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2016. COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de direito comercial. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2006. V.3. COELHO, Fábio Ulhoa. Lei de Falências e de recuperação de empresas (Lei 11.101 de 9.2.2005). São Paulo: Saraiva, 2005. COELHO, Fábio Ulhoa. Manual de Direito Comercial. Direito de Empresa. 23. ed. São Paulo: Saraiva, 2011. COMPARATO, Fábio Konder. O poder de controle na sociedade anônima. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1983. CORDEIRO, Pedro. A desconsideração da personalidade jurídica das sociedades comerciais. 2. ed. Lisboa: Universidade Lusíada Editora, 2005. DIREITO, Carlos Alberto Menezes. A desconsideração da personalidade jurídica. In: Alvim, A.; Cerqueira Cesar, J.; Rosas, R (coord). Aspectos controvertidos do Novo Código Civil. Escritos em homenagem ao Ministro José Carlos Moreira Alves. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003. FAZZIO JÚNIOR, Waldo. Lei de falência e recuperação de empresas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008. FRAGALE FILHO, Roberto. A desconsideração da personalidade jurídica no novo Código e sua repercussão nas relações trabalhistas. Revista LTr, São Paulo, v.67, n.3, mar. 2003. GAGLIANO, Pablo Stolze. A medida provisória da “liberdade econômica” e a desconsideração da personalidade jurídica (Art. 50, CC): primeiras impressões. Disponível em: www.flaviotartuce.adv.br. Acesso em: 20 de maio de 2019. GONÇALVES, Oksandro. Desconsideração da personalidade jurídica. Curitiba: Juruá, 2004. GUERRA, Érica; LITRENTO, Maria Cristina Frascari (org.). Nova Lei de Falência. Campinas: LZN, 2005. GUIMARÃES, Flávia Lefèvre. Desconsideração da personalidade jurídica no Código do consumidor. Aspectos processuais. São Paulo: Max Limonad, 1998. JORNADA DE DIREITO CIVIL, 3, 2005. Anais. Brasília: Conselho da Justiça Federal, 2005. JUSTEN FILHO, Marçal. Desconsideração da personalidade societária no Direito brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1987. KOURY, Susy Elizabeth Cavalcante. A desconsideração da personalidade jurídica (disregard doctrine) e os grupos de empresas. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2011. LOPES, Filipe Charone Tavares. A desconsideração da personalidade jurídica e o Projeto de Lei n° 3.401/08. Jus Navigandi, Teresina, ano 16, n. 3096, 23 dez. 2011. Disponível em: http://jus.com.br/artigos/20701. Acesso em: 16 fev. 2019. LOVATO, Rafael. Desconsideração da Personalidade Jurídica: a Teoria Maior e Tese sobre a Teoria Menor. MACEDO, Gabriela Silva. O instituto da recuperação de empresas e sua função social. http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/o-instituto-da-recupera%C3%A7%C3%A3o-de- empresas-e-sua-fun%C3%A7%C3%A3o-social. Acesso em: 30 out. 2018. MADALENO, Rolf Hanssen. A desconsideração judicial da pessoa jurídica e da interposta pessoa jurídica e da interposta pessoa física no direito de família e no direito das sucessões. 2008. Dissertação (Mestrado em Direito) – Faculdade de Direito, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008. MADALENO, Rolf Hanssen. A desconsideração judicial da pessoa jurídica e da interposta pessoa no direito de família e no direito das sucessões. Rio de Janeiro: Forense, 2009. MAMEDE, Gladston. Falência e Recuperação de Empresas. 4.ed. São Paulo: Atlas S.A., 2012. MARTINS, Adriano de Oliveira. Recuperação de empresa em crise: a efetividade da autofalência no caso de inviabilidade da recuperação, Curitiba: Juruá Editora, 2016. MAZZEI, Rodrigo. Aspectos Processuais da Desconsideração da Personalidade Jurídica no Código de Defesa do Consumidor e no Projeto do novo Código de Processo Civil. São Paulo. 2012. MORO, Fernando Domingos. Jurisdição Constitucional Como Democracia. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004. NAHAS, Tereza Christina. Desconsideração da personalidade jurídica: reflexos civis e empresariais nas relações de trabalho. São Paulo: Atlas, 2004. NEGRÃO, Ricardo. Manual de direito empresarial. Ricardo Negrão. 8. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. NEVES, Daniel Amorim Assumpção. Novo Código de processo civil. São Paulo: Método, 2015. NUNES, Márcio Tadeu Guimarães. Desconstruindo a desconsideração da personalidade jurídica. São Paulo: Quartier Latin, 2007. PEREIRA, Clóvis Brasil. Mudanças na Lei de Falências. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/6747/principais-mudancas-na-nova-lei-de-falencia. Acesso em: 20 out. 2018. RAMOS, André Luiz Santa Cruz. Direito Empresarial Esquematizado. 6. ed. São Paulo: Método, 2016. REQUIÃO, Rubens. Curso de direito falimentar. V. 2. São Paulo: Saraiva, 1999. REVISTA CONSULEX. O princípio da função social da empresa. Consulex, Brasília, DF, ano 10, n. 228, p. 29, jul. 2006. REVISTA DA PROCURADORIA GERAL DO BANCO CENTRAL. Distrito Federal, v. 2, n.1, p. 199 233, jun. 2008. SACRAMONE, Marcelo Barbosa. Comentários à lei de recuperação de empresas e falência. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. SANTOS, Monisa Carla Bertacco dos. Revista de Processo. A desconsideração da Personalidade Jurídica na Execução Fiscal vista pelos Tribunais. 2006. SANTOS. Lisandra Baba Dos. A Efetividade da Recuperação Judicial no Ordenamento Jurídico Brasileiro. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito) – Fundação de Ensino “Eurípides Soares da Rocha”), Centro Universitário Eurípides de Marília (UNIVEM), 2016. SERICK, Rolf. Apariencia y realidad en las sociedades mercantiles: el abuso de derecho por médio de la persona jurídica. Barcelona: Ariel, 1958. SILVA, F. P. As teorias maior e menor da desconsideração da personalidade jurídica. 2015. Disponível em: https://fabianeperess.jusbrasil.com.br/artigos/205854963/as-teorias- menor-e-maior-da-desconsideracao-da-personalidade-juridica. Acesso em: 04 abr. 2019. SILVA, Luiz Antônio Guerra. Nova lei de falência, recuperação judicial e extrajudicial. Revista Consulex, Brasília, ano IX, nº 196, p.7, 15 mar. 2005. SOUZA, André Pagani de et al. Breves comentários do Código de Processo Civil. In: TUCCI, José Rogério Cruz et al. (coords.). Código de Processo Civil anotado. Curitiba: AASP, OAB/PR, 2015. p. 269-270. SOUZA, André Pagani de et al. Desconsideração da personalidade jurídica: aspectos processuais. São Paulo: Saraiva, 2009. SZTAJN, Rachel. Desconsideração da pessoa jurídica. Revista de Direito do Consumidor, São Paulo, v.2, mar. 1992. TEIXEIRA, Tarcisio. Direito empresarial sistematizado: doutrina, jurisprudência e prática. 7. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. TEPEDINO, Gustavo. Notas sobre a Desconsideração da Personalidade Jurídica. Diálogos sobre direito civil. Rio de Janeiro, v. 2, p. 3-32, 2008. THEODORO JÚNIOR, Humberto. O Processo Civil Brasileiro no Limiar do Novo Século. Rio de Janeiro: Forense, 2001. TOMASCEVICIUS FILHO, Eduardo. A Função social da empresa. Revista dos Tribunais, São Paulo, n. 92, abr. 2003. TOMAZETTE, Marlon. A desconsideração da personalidade jurídica: a teoria, o Código de Defesa do consumidor e o Novo Código. Revista dos Tribunais, São Paulo, ano 90, v.794, dez. 2001. TOMAZETTE, Marlon. Curso de direito Empresarial. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2011. v.1. TOMAZETTE, Marlon. Curso de direito empresarial: falência e recuperação de empresas. V. 3. 6. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. TOMAZETTE, Marlon. Curso de direito empresarial: teoria geral e direito societário. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2012. VENOSA, Sílvio de Salvo. Direito civil: parte geral. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2003, V. 1. VERÇOSA. Haroldo Malheiros Duclerc. Falência: desconsideração da personalidade jurídica. Revista de Direito Mercantil, Industrial, Econômico e Financeiro. WORMSER, Maurice. Disregard of corporate fiction and allied corporation problems. New York: Baker, Voorhis and Company, 1929. XAVIER, José Tadeu Neves. A teoria da desconsideração da pessoa jurídica no Código Civil de 2002. Revista de Direito Privado, ano 3, n. 10, abr./jun. 2002. YARSHELL, Flávio Luiz, PEREIRA, Guilherme Setogui. J. (coords.). Sucessão de empresas e desconsideração da personalidade jurídica, in Processo Societário. São Paulo: Quartier Latin, 2012. ZANETTI, Robson. A nova Lei de recuperação de empresas e falência: Aspectos gerais. Disponível em: http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&arti o_id=598. Acesso em: 20 out. 2018.pt_BR
dc.title.alternativeDisregard of legal personality in bankruptcy: legal analysis of its applicabilitypt_BR
dc.identifier.citationFIGUEIREDO, Jonathan Kárion de Sousa. Desconsideração da personalidade jurídica na falência: análise jurídica da sua aplicabilidade. Sousa: {s.n}, 2019. Monografia (Curso de Graduação em Direito) Centro de Ciências Jurídicas e Sociais, Universidade Federal de Campina Grande, 2019.pt_BR
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JONATHAN KÁRION DE SOUSA FIGUEIREDO - TCC Direito 2019.pdf538.37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.