Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11916
Title: Efeito tóxico de flores de heliotropium indicum linn (boraginaceae) à apis mellifera linnaeus (hymenoptera: apidae) africanizadas em condições de laboratório.
Other Titles: Toxic effect of heliotropium indicum linn (boraginaceae) flowers on africanized apis mellifera linnaeus (hymenoptera: apidae) under laboratory conditions.
???metadata.dc.creator???: SOUSA, Maria Aparecida de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: MARACAJÁ, Patrício Borges.
???metadata.dc.contributor.referee1???: LIMA, Caetano José de.
???metadata.dc.contributor.referee2???: SILVEIRA, Daniel Casimiro da.
Keywords: Plantas tóxicas;Toxic plants;Fedegoso;Sicklepod;Forrageamento das abelhas;Foraging bees
Issue Date: 7-May-2013
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: SOUSA. Maria Aparecida de. Efeito tóxico de flores de heliotropium indicum linn (boraginaceae) à apis mellifera linnaeus (hymenoptera: apidae) africanizadas em condições de laboratório. 2013. 23 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) - Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Universidade Federal de Campina Grande, Pombal, Paraíba, Brasil, 2013.
???metadata.dc.description.resumo???: As abelhas são os principais polinizadores dos vegetais, principalmente a ,4pis me///lera, que costumam visitar diversos tipos de flores. Alem do papel ecológico, as abelhas são produtoras de mel e de outros produtos de interesse económico. Porem as abelhas correm o risco de serem intoxicadas ao forragear certas plantas, a exemplo de He//ofrop/um /r7d/cano Linn, que devido ao seu forte odor, é denomidada de fedegoso, pertence a família Boraginaceae, composta por plantas ornamentais e ervas daninhas, amplamente distribuída em regioes tropicais. Bastante utilizada na medicina popular em vários países, contendo alto teor de alcalóides, que podem ser tóxicos, e essa planta apresenta flores praticamente o ano inteiro. Com base no exposto, o objetivo do trabalho foi analisar o efeito tóxico das flores de He//ofrop/um /r7d/cum sobre abelhas 4p/s me//fera africanizadas em condições de laboratório. O experimento foi conduzido no Laboratório de Entomologia na Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar da Universidade Federal de Campina Grande. Os bioensaios foram realizados em câmara tipo B.O.D. a 27'c e 80% de umidade. As flores de /Ve//ofrop/um /nd/cum foram coletadas nas proximidades da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Pombal, secas em estufa a 65 'c durante três dias, trituradas e peneiradas em peneira de nylon, formando um pó fino que foi pesado em três concentrações (0,25%, 0,50% e 1 ,0%) com relação ao peso do cândi, que é uma dieta artificial. O pó foi misturado ao cândi nas suas devidas concentrações, colocadas em recipientes de plásticos de 10 ml, coberto com tela de arame, e servido as operárias de .4. me///fera recémemergidas, distribuídas em conjunto de 20 em caixa de madeira, medindo ll cm de comprimento x ll de largura e 7 cm de altura e orifícios nas laterais fechados com tela de nylon, forradas com papel filtre com tampas de vidro. O experimento foi realizado no delineamento inteiramente casualisado, composto por três tratamentos (0,25%, 0,50% e 1,0%) e uma testemunha (controle), distribuídos em três repetições. As leituras foram efetuadas através da contagem de operárias mortas, vinte e quatro horas após aplicação dos tratamentos. Os dados foram passados para o programa PRISMA 3.0 que efetuou a estatística e a construção dos gráficos e analisados através do teste não-paramétrico Log Rank Test, na comparação das curvas de sobrevivência Conforme os dados, constatou-se diferenças expressivas entre as curvas de sobrevivência das abelhas submetidas aos tratamentos com extratos de H. /nd/ct/m e a testemunha, as abelhas que consumiram apenas o cândi. permaneceram vivas 17 dias e as abelhas que se alimentaram das concentrações de 0,25%. 0,50% e 1,00% dos extratos de F/. ind/cum apresentaram 15, 13 e ll dias de sobrevivência respectivamente. Os extratos das flores de f/. hd/cum apresentaram toxicidade à ,4p/s me///Écrã tóxicas nas concentrações 0,25%, 0,50% e 1%, a concentração 1% foi a que causou a mortalidade das abelhas em menos tempo, em média 11 dias.
Keywords: Plantas tóxicas
Toxic plants
Fedegoso
Sicklepod
Forrageamento das abelhas
Foraging bees
???metadata.dc.subject.cnpq???: Agronomia.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11916
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARIA APARECIDA DE SOUSA - TCC - AGRONOMIA 2013.pdfMaria Aparecida de Sousa - TCC - Agronomia 2013.19.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.