Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11919
Title: Avaliação da qualidade das águas do açude velho (Campina Grande, PB).
Other Titles: Water quality assessment of the old reservoir (Campina Grande, PB).
???metadata.dc.creator???: CASTRO, Sibele Padilha de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: KONIG, Annemarie.
???metadata.dc.contributor.advisor2???: CEBALLOS, Beatriz Susana Ovruski de.
???metadata.dc.contributor.referee1???: OLIVEIRA, Rui de.
???metadata.dc.contributor.referee2???: MELO, Henio Normando de Souza.
Issue Date: Apr-1994
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: CASTRO, Sibele Padilha de. Avaliação da qualidade das águas do açude velho (Campina Grande, PB). 1994. 70f. (Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental), Curso de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Federal da Paraíba – Campus II - Campina Grande - PB - Brasil,1994.
???metadata.dc.description.resumo???: A avaliação das qualidades físico-química e microbiológica das águas do açude Velho ( 7° 15'18"S , 35°52'3I"W; 550 m a.n.m. ); Campina Grande ( PB ) foi realizada no período de agosto de 1989 a setembro de 1990, em 12 pontos, na margem e centra do açude. As variáveis analisadas foram temperatura, pH, oxigênio dissolvido, DBO5, transparência, turbidez, amônia, nitrato, ortofosfato solúvel, clorofila "a", coliformes e estreptococos fecais. As metodologias seguiram as recomendações da APHA ( 1985 ). Os estudos Toram realizados em amostras da superfície e em 4 pontos foram feitas analises ao longo da coluna de água ate 66 cm de profundidade. Os resultados mostram uma uniformidade da qualidade nos pontos centrais e heterogeneidade nos da margem devido a entrada de esgotos domésticos e águas pluviais. As variações medias de DBO5 entre 11 e 68 mg/1 evidenciaram concentrações elevadas de matéria orgânica biodegradável. Os altos valores médios de coliformes e estreptococos fecais ( mínimos de 1,2x10CF/100 ml e 1,5 xlO2 EF/200 ml e máximos de 2,5xl06CF/100 ml e 8,5 xlO5 EF/100 ml ) confirmaram a origem fecal da poluição. Os valores de oxigênio dissolvido foram variáveis registrando-se os menores nos pontos de entrada de esgotos e os máximos nos pontos centrais e nos da margem onde havia acumulo de algas. O pH elevado, foi atribuído a atividade fotossintética das algas. Os teores de nitrato e fosfatos não foram Iimitantes para o fitoplâncton o qual apresentou predominância de cianobactérias notadamente de Microcystis. Os valores de clorofila "a", relativamente baixos para o avançado estagio de eutrofização foi consequência do tipo de alga predominante. Os estudos no ciclo diário mostraram que as chuvas perturbam a coluna de água aumentando a turbidez e introduzem, através das águas de drenagem, bactérias fecais. Conclui-se que a poluição do Acude Velho foi predominantemente de origem fecal oriunda de esgotos domésticos clandestinos. As elevadas concentrações de coliformes fecais condenam esta água para pesca destinada ao consumo humano. Para reverter o processo deve-se proceder a eliminação das descargas de esgotos, efetuar a dragagem do lodo do fundo e a retirada de macrófitas.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/11919
Appears in Collections:Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SIBELE PADILHA DE CASTRO - DISSERTAÇÃO PPGECA 1994.pdfSibele Padilha de Castro - Dissertação PPGECA 1994. 5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.