Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12143
Title: Narrativa visual: terra, trabalho e memória na construção da identidade étnica da comunidade quilombola Grilo.
Other Titles: Visual narrative: land, work and memory in the construction of the ethnic identity of the quilombo Cricket community.
???metadata.dc.creator???: LIMA, Rosilene Cassiano Silva Alves de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SANTOS, João Marcos Leitão.
???metadata.dc.contributor.referee1???: SOUSA JÚNIOR , José Pereira de.
???metadata.dc.contributor.referee2???: OLIVEIRA, Matusalém Alves.
Keywords: Identidade;Fotoetnografia;Comunidade Remanescente Quilombola Grilo;Narrativa Visual;Memória;Identity;Photoethnography;Remaining Quilombola Community Grilo;Visual Narrative;Memory
Issue Date: 2020
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: LIMA, R. C. S. A. de. Narrativa visual: terra, trabalho e memória na construção da identidade étnica da comunidade quilombola grilo. 2020. 195 f. Dissertação (Mestrado em História) Pós-Graduação em História, Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba, Brasil, 2020.
???metadata.dc.description.resumo???: A Fotoetnografia é o uso da fotografia enquanto forma de narrativa etnográfica. Nesta pesquisa, trata-se de uma narrativa histórico-sociocultural com fotografias da comunidade quilombola rural Grilo, na cidade de Riachão do Bacamarte – PB. Esta comunidade apresenta ancestralidade negra, compartilha de um mesmo território e de uma mesma cultura, e desde 2006, com o reconhecimento de comunidade remanescente de quilombo estar construindo a sua identidade étnica quilombola. A Fotoetnografia, originária da Antropologia (Antropologia Visual), vem sendo empregada nas mais diversas áreas do conhecimento no âmbito das ciências humanas e sociais. Esta metodologia consiste no estudo do sujeito diretamente na realidade onde ele se insere. O objetivo desta pesquisa é o de apresentar a Fotoetnografia Histórico – sociocultural desta comunidade quilombola através de uma narração com imagens fotográfica. A fotografia, enquanto recurso visual permite apresentar a comunidade em diferentes perspectivas do seu cotidiano. As fotografias foram produzidas durante o semestre de 2016 a 2018 na comunidade, onde se procurou conviver próximo aos interlocutores/as quilombolas Grilo em seus afazeres do dia a dia. O tempo prolongado de vivência na comunidade contribuiu decisivamente para o resultado das imagens e prática de campo. A Fotoetnografia método proposto por (ACHUTTI, 2004), baseia-se numa sequência lógica do fenômeno estudado. No caso desta investigação, propomos uma adaptação do método para uma narrativa Fotoetnografia histórico-sociocultural com fotografias produzidas no Grilo junto aos interlocutores da pesquisa. Nossa ação teve como objetivos dar visibilidade as práticas socioculturais das pessoas que vivem na comunidade quilombola Grilo, um espaço de ancestralidade, ruralidade e patrimônio cultural na dimensão paisagística e imaterial. E demonstrar o potencial narrativo das imagens fotográficas no campo das Ciências Humanas (História). Desse modo, as narrativas textuais foram desenvolvidas com observações subjetivas (e por vezes poéticas) que, normalmente, não são reveladas, em produções científicas, porém necessárias por se aproximar do texto imagético. As fotografias expostas, os textos escritos nesta dissertação procuram compor um todo, ou seja, uma narrativa coerente sobre a etnografia histórico-sociocultural da comunidade quilombola estudada. Valoriza-se, deste modo, o caráter de descrição visual inerente à fotografia, especialmente, enquanto de apreensão de uma dada realidade. Com a narração fotográfica busca-se mostrar que é possível fazer uso da fotografia para tratar de temas relacionados a grupos sociais e sua cultura, visto que tais imagens compõem elementos da narrativa visual para subsidiar análise acerca de vários aspectos como: históricos, ambientais, políticos e sociocultural das comunidades quilombolas. As imagens fotográficas selecionadas superam o aspecto meramente de ilustração adquirindo autonomia sem se sobrepor ao texto escrito, com funções de registro e memória para se firmar enquanto ferramenta de investigação e produção de conhecimento.
Abstract: Photoetnography is the use of photography as a form of narrative ethnographic. This research it is a historical-sociocultural narrative with photographs of the rural quilombola community Grilo, in the city of Riachão do Bacamarte - PB. This community has black ancestry, shares the same territory and the same culture, and since 2006, with community recognition remnant of quilombo is constructing its quilombola ethnic identity. A photoetnography, originating from Anthropology (Visual Anthropology), has been employed in the most diverse areas of knowledge in the field of human and social sciences. This methodology consists in the study of the subject directly in the reality where it inserts itself. The objective of this research is to present the Historical - sociocultural Photoetnography of this quilombola community through a narration with photographic images. Photography as a visual resource allows the community to present different perspectives of their daily lives. The photographs were produced during the semester between 2016 and 2018 in the community, where we sought to live close to quilombolas interlocutors in their day to day chores. The longtime of living in the community contributed decisively to the results of the images and field practice. Photoetnography, method proposed by (ACHUTTI, 2004), is based in a logical sequence of the phenomenon studied. In the case of this research, we propose an adaptation of the method to a narrative Historical-sociocultural photoetnography with photographs produced in the Grilo with the research interlocutors. Our purpose was to give visibility to the socio-cultural practices of the people living in the community Quilombola Grilo, a space of ancestry, rurality and patrimony cultural dimension in the landscape and immaterial dimension. And demonstrate the narrative potential of photographic images in the field of Human Sciences (History). In this way, the textual narratives were developed with subjective (and sometimes poetic) observations that are usually not revealed in scientific productions, but necessary for approaching textual imagery. The exposed photographs and texts written in this dissertation seek to compose a whole, that is, a coherent narrative on the historical-sociocultural ethnography of the quilombola community studied. In this way, the character of the visual description inherent in photography is valued, especially as the apprehension of a given reality. With the photographic narration it is tried to show that it is possible to make use of photography to deal with subjects related to social groups and their culture, since such images make up elements of the visual narrative to subsidize analysis about several aspects such as: historical, environmental, political and socio-cultural characteristics of the quilombola communities. The photographic images selected surpass the merely picturing aspect by acquiring autonomy without overlapping the written text, with registration and memory functions to establish itself as a tool for research and production of knowledge.
Keywords: Identidade
Fotoetnografia
Comunidade Remanescente Quilombola Grilo
Narrativa Visual
Memória
Identity
Photoethnography
Remaining Quilombola Community Grilo
Visual Narrative
Memory
???metadata.dc.subject.cnpq???: História
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12143
Appears in Collections:Mestrado em História.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ROSILENE CASSIANO SILVA ALVES DE LIMA - DISSERTAÇÃO (PPGH) 2020.pdf36.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.