Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12377
Title: “E se não for nós pelos nossos, quem será?”: estudo sobre in/visibilidades na construção do rap no cariri cearense.
Other Titles: “And if it is not us for ours, who will be?”: Study on in / visibilities in the construction of rap in cariri cearense.
???metadata.dc.creator???: ALVES, Jakeline Pereira.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SILVA, Vanderlan Francisco da.
???metadata.dc.contributor.referee1???: VILLOTA , José Maria de Jesus lzquierdo.
???metadata.dc.contributor.referee2???: TELLA, Marco Aurélio Paz.
Keywords: Rap;Visibilidades Periféricas;Performances;Peripheral Visibilities;Performances
Issue Date: 25-Sep-2019
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: ALVES, J. P. “E se não for nós pelos nossos, quem será?”: estudo sobre in/visibilidades na construção do rap no cariri cearense. 2019. 119 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) Pós-Graduação em Ciências Sociais, Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba, Brasil, 2019.
???metadata.dc.description.resumo???: A presente dissertação tem por objetivo analisar as práticas discursivas e não discursivas de visibilidades periféricas, corporificadas nas batalhas de rap Freestyle da região Metropolitana do Cariri cearense, por sujeitos oriundos dos bairros circunscritos a partir de uma imagística dominante de periferia. Apresento neste trabalho elementos específicos às dinâmicas de interações inovadoras do Hip Hop contemporâneo, as batalhas de rap Freestyle, produto das gerações sucessivas de indivíduos e grupos que revitalizam essa cultura urbana. Por meio da realização da observação participante e de entrevistas semiestruturadas, foi possível constatar construções simbólicas referentes às representações de periferias, reinventadas e inscritas a partir de uma heterogeneidade de práticas de interações, performances corporais e efeitos sonoro-visuais, que operam reforçando sentimentos identificações e pertencimentos partilhados em grupo. Inscritas nos espaços geograficamente situados no centro da cidade de Crato, essas táticas de visibilidades periféricas subvertem ou reiteram as representações unitárias de periferia e de rap. Os resultados alcançados desmistificam as imagísticas que circunscrevem os “bairros e/ou sujeitos periféricos”, tal como as produções do “rap” como unidade homogênea, uma vez que as respectivas representações simbólicas são produtos de construções sociais. Elas são elaboradas, acionadas e manipuladas no contexto das batalhas de rap, pelos agentes de sua produção e consumo que disputam entre si para legitimarem diferentes percepções de mundo e representações acerca dos modos de sobrevivência dos corpos periféricos em sociedade. Foi possível constatar um sentimento de identificação coletivo com um “orgulho racial”, reforçado nos rituais das batalhas de rap, igualmente compartilhado pelas gerações sucessivas de produtores e consumidores do Hip Hop em contextos globalizados.
Abstract: The present dissertation aims to analyze the discursive and non-discursive practices of peripheral visibilities, corporified in freestyle rap battles in the Metropolitan region of Cariri cearense, by subjects from the neighborhoods circumscribed from a dominant imagery of periphery. I present in this work specific elements to the dynamics of innovative interactions of contemporary Hip Hop, the battles of freestyle rap, the product of successive generations of individuals and groups that revitalize this urban culture. Through the participant observation and semi-structured interviews, it was possible to verify symbolic constructions related to the representations of peripheries, reinvented and enrolled from a heterogeneity of interaction practices, body performances and sound-visual effects, which operate reinforcing feelings identifications and belongings shared in groups. Inscribed in the geographically located spaces in the city center of Crato, these peripheral visibility tactics subvert or reiterate the unitary representations of periphery and rap. The results achieved demystify the imagery that circumscribes the "neighborhoods and/or peripheral subjects", such as the productions of "rap" as a homogeneous unit, since the respective symbolic representations are products of social constructions. They are elaborated, triggered and manipulated in the context of rap battles, by agents of their production and consumption that dispute each other to legitimize different perceptions of the world and representations about the survival modes of peripheral bodies in society. It was possible to verify a sense of collective identification with a "racial pride", reinforced in the rituals of rap battles, equally shared by successive generations of Hip Hop producers and consumers in globalized contexts.
Keywords: Rap
Visibilidades Periféricas
Performances
Peripheral Visibilities
Performances
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciências Sociais
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12377
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Sociais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JAKELINE PEREIRA ALVES - DISSERTAÇÃO (PPGCS) 2019.pdf2.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.