Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12464
Title: Legalização e descriminação da maconha sobre a perspectiva dos(as) estudantes do curso de Serviço Social.
Other Titles: Legalization and discrimination of marijuana from the perspective of students of the Social Work course.
???metadata.dc.creator???: SILVA, Francisco Gomes da.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: FERNANDES, Larissa Sousa.
???metadata.dc.contributor.referee1???: FRANÇA JÚNIOR, Reginaldo Pereira.
???metadata.dc.contributor.referee2???: SILVA, Patrícia Cavalcante da.
Keywords: Maconha;Serviço Social;Preconceito;Legalização;Marijuana;Social Work;Prejudice;Legalization
Issue Date: 13-Mar-2018
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: SILVA, Francisco Gomes da. Legalização e descriminação da maconha sobre a perspectiva dos(as) estudantes do curso de Serviço Social. 2018. - Monografia (Curso de Graduação em Serviço Social) Centro de Ciências Jurídicas e Sociais, Universidade Federal de Campina Grande, Sousa/PB - Brasil, 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: O debate a respeito da legalização e descriminalização da maconha tem ganhado bastante espaço nas mídias sociais brasileiras, e com isso a disseminação de informações equivocadas em relação ao seu consumo, seja ele recreativo ou medicinal, tem contribuído para o crescimento do conservadorismo e preconceito em boa parte da população. Diante disso, a presente pesquisa objetivou entender de que maneira os(as) estudantes de Serviço Social tem se aproximado do tema à medida que a profissão preza pela ausência de preconceito e de discursos reducionistas apoiados no “achismo” e no senso comum. Para isso, foi realizada uma pesquisa quanti-qualitativa de caráter exploratório com 100 estudantes do primeiro ao oitavo período do curso de Serviço Social de uma universidade do interior da Paraíba. Os participantes responderam um questionário acerca do uso maconha e dos processos de legalização e descriminalização da maconha e foi possível observar que a maioria possuía opiniões embasadas na corrente proibicionista, no senso comum, em crenças religiosas e em discursos estigmatizantes e reducionistas. As respostas e justificativas foram marcadas por preconceito e contradição, elencando a falta de conhecimento e envolvimento em discussões que abordam o tema. Uma pequena parcela dos estudantes demonstrou propriedade a respeito do assunto, expressando opiniões concisas e apoiadas em fatos científicos e pesquisas sociais. Fica evidente que, assim como acontece na sociedade, a maior parte dos estudantes, mesmo sem ter conhecimento sobre o processo histórico e os contextos que envolvem a maconha e sem ter ciência do que se trata os seus processos de legalização e descriminalização, conseguem se posicionar e justificar contra tais processos. No entanto, compreender todos os processos e contextos que envolvem a maconha requer das pessoas o mínimo de esforço em busca de informações válidas e sensatas, a fim de se evitar a reprodução de discursos baseados no senso comum e na mistificação dos usuários da erva.
Abstract: The debate about the legalization and decriminalization of marijuana has gained a lot of attention in Brazilian social media, and with this the dissemination of misguided information regarding to its consumption, whether recreational or medicinal, has contributed to the growth of conservatism and prejudice in good part of the population. Thus, the present research aimed to understand how the students of Social Work has approached the them as the profession praises the absence of prejudice and reductionist discourses based on "guesswork" and common sense. For that, a quantitative-qualitative exploratory study was carried out with 100 students from the first to the eighth period of the Social Work course of a university in the interior of Paraíba. The participants answered a questionnaire about marijuana use and marijuana legalization and decriminalization processes, and it was possible to observe that the majority had opinions based on the prohibitionist, common sense, religious beliefs and stigmatizing and reductionist discourses. The answers and justifications were marked by prejudice and contradiction, listing the lack of knowledge and involvement in discussions that approach the theme. A small portion of the students demonstrated ownership on the subject, expressing concise opinions and supported by scientific facts and social research. It is clear that, just as in society, most students, even without knowing about the historical process and the contexts surrounding marijuana and without being aware of what their legalization and decriminalization processes are all about, they are able to position themselves and justify against such proceedings. However, understanding all of the processes and contexts involving marijuana requires people to make the least amount of effort to find valid and sensible information in order to avoid the reproduction of discourses based on common sense and the mystification of herb users.
Keywords: Maconha
Serviço Social
Preconceito
Legalização
Marijuana
Social Work
Prejudice
Legalization
???metadata.dc.subject.cnpq???: Serviço Social
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12464
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FRANCISCO GOMES DA SILVA - TCC SERVIÇO SOCIAL 2018.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.