Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12651
Title: Desenvolvimento de anel intravaginal: quitosana/promestrieno.
Other Titles: Development of intravaginal ring: chitosan/promestriene.
???metadata.dc.creator???: FERNANDES, Clarissa Queiroz Bezerra de Araújo.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: FOOK, Marcus Vinícius Lia.
???metadata.dc.contributor.referee1???: NEVES, Gelmires de Araújo.
???metadata.dc.contributor.referee2???: SILVA, Suédina Maria de Lima.
???metadata.dc.contributor.referee3???: AMOAH, Solomon Kweku Sagoe.
???metadata.dc.contributor.referee4???: COUTINHO, Vania Barbosa.
Keywords: Biomateriais;Biomaterials;Biomateriales;Distúrbios do Assoalho Pélvico;Trastornos del Suelo Pélvico;Pelvic Floor Disorders;Estrogênio;Estrogen;Estrógeno;Climatério;Climaterico;Climacteric
Issue Date: 8-Nov-2019
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: FERNANDES, C. Q. B. de A. Desenvolvimento de anel intravaginal: quitosana/promestrieno. 2019. 80 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Materiais), Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Centro de Ciência e Tecnologia, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2019.
???metadata.dc.description.resumo???: O presente trabalho teve como objetivo o desenvolvimento e caracterização de anéis biodegradáveis de quitosana/promestrieno. Os anéis foram produzidos utilizando, a técnica de tecelagem com fios multifilamentares (3 fios torcidos). Os fios com/sem fármaco foram obtidos por meio de extrusão e imersão em solução coagulante, seguido da lavagem e secagem dos fios, para posterior tecelagem do anel. Após obtenção dos anéis os mesmos foram caracterizados por meio das técnicas de Biodegradação, Microscopia Óptica (MO), Espectroscopia na Região do Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR), Condutividade, Avaliação do Potencial Hidrogeniônico, Grau de Intumescimento, Resistência à Tração e Termogravimetria. Na Biodegradação as amostras submetidas ao ensaio em meio ácido demonstraram maior perda de massa em função do tempo, em contraste as amostras submetidas ao ensaio em PBS e PBS com lisozima. Nas análises de MO as amostras apresentaram-se densas, lisas e sem a presença de poros, porém após 21 dias de ensaio de biodegradação observaram-se mudanças na coloração das amostras. O FTIR evidenciou as vibrações características dos materiais e confirmou a incorporação do fármaco na matriz polimérica de quitosana. Nos resultados de condutividade e pH ao longo de 21 dias de ensaio de biodegradação, observou-se etapas distintas que revelaram o processo de degradação da matriz e liberação do fármaco. No ensaio de resistência a tração, o uso da técnica de tecelagem e a adição de fármaco na matriz possibilitaram melhorias nas propriedades mecânicas dos anéis. Na Termogravimetria a perda de massa nos anéis com e sem fármaco até 200°C está atrelada a evaporação da água nas amostras. De modo geral, os anéis apresentam potencialidade como terapêutica de reposição de estrogênio, no entanto, é necessária a realização de outros ensaios que confirmem o uso do dispositivo na liberação controlada de promestrieno.
Abstract: The present work aimed at the development and characterization of rings biodegradable of chitosan/promestrieno. The rings were produced using the weaving technique with multifilament wires (3 twisted wires). The threads with/without drugs were obtained by extrusion and immersion in coagulant solution, followed by washing and drying of the threads, for subsequent ring weaving. After obtaining the rings, they were characterized by the techniques of Biodegradation, Optical Microscopy (MO), Fourier Transform Infrared Spectroscopy (FTIR), Conductivity, Hydrogen Potential Assessment, Degree of Swelling, Tensile Strength and Thermogravimetry. In Biodegradation, the samples submitted to the acid test showed a greater mass loss as a function of time, in contrast to the samples submitted to biodegradation in the solution of PBS, and PBS with lysozyme. In the analyzes of MO the samples were dense, smooth and without the presence of pores, but after 21 days of biodegradation test. The FTIR showed the characteristic vibrations of the materials and confirmed the incorporation of the drug in the chitosan polymer matrix. In the conductivity and pH results over 21 days of biodegradation assay, distinct steps were observed that revealed the process of matrix degradation and drug release. In the tensile strength test, the use of the weaving technique and the addition of drug in the matrix allowed improvements in the mechanical properties of the rings. In thermogravimetry, the mass loss in the rings with/without drug up to 200 ° C is linked to the evaporation of water in the samples. In general, the rings have potential as estrogen replacement therapy; however, further tests are needed to confirm the use of the device in the controlled release of promestriene.
Keywords: Biomateriais
Biomaterials
Biomateriales
Distúrbios do Assoalho Pélvico
Trastornos del Suelo Pélvico
Pelvic Floor Disorders
Estrogênio
Estrogen
Estrógeno
Climatério
Climaterico
Climacteric
???metadata.dc.subject.cnpq???: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12651
Appears in Collections:Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CLARISSA QUEIROZ BEZERRA DE ARAÚJO FERNANDES - TESE (PPG-CEMat) 2019.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.