Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12720
Title: Estudo de misturas asfálticas mornas modificadas com adição da cera de abelha.
Other Titles: Study of modified warm asphalt mixtures with the addition of beeswax.
???metadata.dc.creator???: SOUSA, Talita Miranda de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: LUCENA, Adriano Elísio de Figueiredo Lopes.
???metadata.dc.contributor.referee1???: BRANCO, Verônica Teixeira Franco Castelo.
???metadata.dc.contributor.referee2???: RODRIGUES, John Kennedy Guedes.
Keywords: Cera de abelha;Beeswax;Cera de Abeja;Aditivo Natural;Natural Additive;Misturas Asfálticas Mornas;Warm Asphalt Mixes;Mezclas de Asfalto Tibio;Ligante Asfáltico Modificado;Carpeta de Asfalto Modificado;Modified Asphalt Binder
Issue Date: 28-Feb-2020
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: SOUSA, T. M. de. Estudo de misturas asfálticas mornas modificadas com adição da cera de abelha. 2020. 108 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental), Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2020.
???metadata.dc.description.resumo???: Na indústria da pavimentação, o emprego de misturas asfálticas a quente contribui para a emissão de gases causadores do efeito estufa, já que esse tipo de mistura demanda o uso de elevadas temperaturas de usinagem e compactação, alcançadas por meio da queima de combustíveis fósseis, a fim de garantir trabalhabilidade à mistura e estabilidade e durabilidade ao pavimento. Isto posto, surgiu a técnica de misturas asfálticas mornas, as quais são produzidas e compactadas à temperaturas inferiores àquelas empregadas nas misturas quentes. Esta é considerada uma alternativa menos impactante ao ambiente, na produção de revestimentos asfálticos. A fim de produzir misturas mornas, existe uma variedade de aditivos à base de cera, disponíveis no mercado, no entanto, nenhum utiliza a cera natural, como principal componente. O objetivo deste estudo foi avaliar o potencial do uso da cera de abelha como um aditivo na produção de mistura mornas, partindo da hipótese de que a cera de abelha é um aditivo natural capaz de reduzir a viscosidade do ligante, e consequentemente, as temperaturas de usinagem e compactação. Foram realizados ensaios reológicos e mecânicos, a partir de três teores de cera de abelha: 1%, 3% e 5%, em massa de ligante asfáltico. Com o propósito de avaliar os efeitos da redução das temperaturas de produção e compactação e a influência da incorporação do aditivo na mistura asfáltica, foram realizados os seguintes ensaios mecânicos: Resistência à Tração, Módulo de Resiliência, Dano por Umidade (Lottman), Flow Number, Módulo Dinâmico e Vida de Fadiga. O ligante modificado com 5% de cera de abelha apresentou uma considerável diminuição da temperatura de usinagem de 9°C, e 12°C na de compactação, o que possibilita a redução das emissões de gases poluentes e o gasto energético. Porém, ainda existem algumas lacunas que necessitam ser preenchidas para o emprego deste tipo de aditivo na produção de misturas asfálticas mornas, como ausência de uma normativa nacional que aborde entre outros itens, uma metodologia específica para determinação das temperaturas de usinagem e compactação para esse tipo de mistura.
Abstract: In paving industry, the use of hot asphaltic mixtures contributes to emit greenhouse gases, as this type of mixture requires the use of high machining and compaction temperatures, achieved by burning chemical fuels, in order to guarantee workability to the mixture, stability and durability to the pavement. Therefore, emerged the technique of warm asphalt mixtures, as they are produced and compacted to lower temperatures used by hot mixtures. This is considered a less impactful alternative for environment, in the production of asphalt coatings. In order to produce warm mixtures, there are a variety of wax-based additives available in the Market, however, none use a natural wax as the main component. The aim of this study was to evaluate the potential for use of beeswax as an additive in the production of warm mixtures, based on the hypothesis that beeswax is a natural additive capable of reducing the viscosity of the binder and, consequently, the machining and compaction temperatures. Rheological and mechanical tests were carried out, based on three levels of beeswax: 1%, 3% and 5%, by mass of asphalt binder. In order to evaluate the effects of reducing the temperature of production and compaction and the influence of the incorporation of additives in the asphalt mixture, the following mechanical tests were performed: Tensile Strength, Resilience Module, Moisture Damage (Lottman), Flow Number, Dynamic Module and Fatigue Life. The binder modified with 5% beeswax shows a decrease in the machining temperature of 9°C, and 12°C in the compaction, which allows the reduction of the polluting gases and energy expenditure. However, there are still some gaps that need to be filled for the use of this type of additive in production of asphalt mixtures, such as the absence of a national standard that aborts, among other items, a specific methodology for determining temperatures of use and compaction for this type of mixture.
Keywords: Cera de abelha
Beeswax
Cera de Abeja
Aditivo Natural
Natural Additive
Misturas Asfálticas Mornas
Warm Asphalt Mixes
Mezclas de Asfalto Tibio
Ligante Asfáltico Modificado
Carpeta de Asfalto Modificado
Modified Asphalt Binder
???metadata.dc.subject.cnpq???: Geotécnica
Engenharia Civil
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/12720
Appears in Collections:Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TALITA MIRANDA DE SOUSA - DISSERTAÇÃO (PPGECA) 2020.pdf2.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.