Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/15174
Title: Estratigrafia mecânica e análise estrutural aplicadas ao estudo de bandas de deformação na bacia Rio do Peixe, NE, Brasil.
Other Titles: Mechanical stratigraphy and structural analysis applied to the study of deformation bands in the Rio do Peixe Basin, NE Brazil.
???metadata.dc.creator???: OLIVEIRA, Lorenna Sávilla Brito.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: NOGUEIRA, Francisco Cezar Costa.
???metadata.dc.contributor.referee1???: VASCONCELOS, David Lino.
???metadata.dc.contributor.referee2???: PÉREZ, Yoe Alain Reyes.
Keywords: Bacia do Rio do Peixe;Bandas de Deformação;Deformation Bands;Bandas de Deformación;Estratigrafia Mecânica;Mechanical Stratigraphy;Modelagem;Modeling;Modelado
Issue Date: 19-Mar-2019
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: OLIVEIRA, L. S. B. Estratigrafia mecânica e análise estrutural aplicadas ao estudo de bandas de deformação na bacia Rio do Peixe, NE, Brasil. 2019. 57 f. Dissertação (Mestrado em Exploração Petrolífera e Mineral), Programa de Pós-graduação em Exploração Petrolífera e Mineral, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2019.
???metadata.dc.description.resumo???: As bandas de deformação alteram propriedades da rocha que as hospedam, influenciando o escoamento de fluidos nos meios porosos. Essas estruturas ocorrem em arenitos porosos e são resultados da deformação causada pela atuação de um regime tectônico distensivo, em sua maioria. Apesar dessas constatações, as bandas de deformação estão ainda são alvo de pesquisas relacionadas à quantificação e transformação das propriedades petrofísicas e reológicas de rochas reservatório. Dentro desse contexto, esse trabalho busca analisar as bandas de deformação e sua influência em arenitos porosos da Bacia Rio do Peixe. O presente estudo objetiva compreender o comportamento dessas estruturas em diferentes arenitos empilhados estratigraficamente, e qual a resistência mecânica que as unidades sedimentares apresentam na propagação dessa deformação rúptil. Para isso, ocorreram levantamentos geológicos em campo para a coleta de dados que embasam as análises estruturais, mecânico estratigráficos, geomecânicos, modelagem geológica digital e amostragem. As amostras coletadas objetivaram representar o afloramento e seus parâmetros petrofísicos e petrográficos. Na análise estrutural foram realizados scanlines para caracterizar as bandas de deformação e coletar as espessuras que também são parâmetro para o modelo digital. Durante a caracterização mecânico-estrutural realizada em perfis de varredura na exposição da parede, também foram realizados ensaios geomecânicos de análise uniaxial com o esclerômetro, a fim de comparar a resistência à compressão uniaxial das rochas em áreas deformadas e não deformadas. Durante a etapa de integração dos dados foi construído um modelo geológico tridimensional representando o afloramento ora estudado, modelando as bandas de deformação, camadas sedimentares e a caverna. Resultados indicam que as unidades estratigráficas de maior granulometria permitem menor inflexão das bandas de deformação e maior espessura dessas. As unidades estratigráficas de menor granulometria possuem a maior distribuição de direções e mergulho das bandas de deformação. Além disso, as áreas deformadas apresentam valores de resistência à compressão uniaxial maiores, quando comparadas às unidades com granulometria mais fina, apresentando menor resistência à compressão uniaxial. O modelo geológico tridimensional proporciona a visualização da forma da caverna, unidades estratigráficas e seus limites, além da penetratividade, espaçamento e geometrias das estruturas. A análise petrofísica fornece valores das propriedades da rocha importantes na interpretação mecânico estratigráfica, sendo parâmetros utilizados a definição de unidade mecânica e de controle estratigráfico no desenvolvimento de bandas de deformação.
Abstract: The deformation bands change physics properties and mechanical of the rocks, influencing the flow on the porous rocks. These structures are principally in porous sandstones and usually are associated with a distensive setting. Moreover, deformation bands are research targets related to quantification and transformation of petrophysics properties and rheologic of the rocks from a reservoir. In this context, this study seeks to analyze the deformation bands and their influence in porous sandstones at the Rio do Peixe basin. This study addresses the following issues: (i) what is the deformation bands behavior in different layers of sandstones; (II) what is the mechanical resistance of the sedimentary units shows in the propagation of brittle deformation. To that, the structural data, mechanical stratigraphic and geomechanics were taken in the field with the aim to realize a digital geologic model. During the mechanic structural characterization in a scanline, uniaxial mechanical analyzes were realized using Schmidt hammer at the areas with and without deformation. The results indicate that stratigraphic units with higher granulometry allow smaller deformation bands inflection as higher thickness of these. Similarly, the stratigraphic units with smaller granulometry allow higher frequency of the deformation bands. Besides that, deformed areas showed higher values of uniaxial compressive strength when compared to units with smaller granulometry that have smaller uniaxial compressive strength. The mechanic stratigraphic control has the thickness of the layer as a differential parameter when affected by deformation, where layers with higher thickness have higher resistance from the deformation concerning to frequency and inflexion. The 3D geologic model provides the cave shape visualization, stratigraphic units and their limits, besides penetrability, spacing and geometry of the structures. The adaptation of the mechanical stratigraphic technique for deformation bands used the petrophysical parameters, UCS and frequency of these structures to define the mechanical unit. Although of being the same lithostratigraphic unit, the granulometric differences and of structure provided different mechanic resistances to the layers, precluding the propagation of deformation bands for these distinctions.
Keywords: Bacia do Rio do Peixe
Bandas de Deformação
Deformation Bands
Bandas de Deformación
Estratigrafia Mecânica
Mechanical Stratigraphy
Modelagem
Modeling
Modelado
???metadata.dc.subject.cnpq???: Geologia
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/15174
Appears in Collections:Mestrado em Exploração Petrolífera e Mineral.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LORENNA SÁVILLA BRITO OLIVEIRA – DISSERTAÇÃO (PPGEPM) 2019.pdf4.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.