Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/1572
Title: Estimativa do uso de água na irrigação no polo Petrolina/Juazeiro por sensoriamento remoto.
???metadata.dc.creator???: FERREIRA, Thomás Rocha.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SILVA, Bernardo Barbosa da.
???metadata.dc.contributor.referee1???: SILVA, Madson Tavares.
???metadata.dc.contributor.referee2???: DANTAS NETO, José.
Keywords: Evapotranspiração Real Diária;Evapotranspiração Real Sazonal;Sensoriamento Remoto;Remote Sensing
Issue Date: 28-Feb-2018
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: FERREIRA, T. R. Estimativa do uso de água na irrigação no polo Petrolina/Juazeiro por sensoriamento remoto. 2018. 65 f. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) – Programa de Pós-Graduação em Meteorologia, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba, Brasil, 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: O cenário que envolve a bacia hidrográfica do submédio do rio São Francisco e o polo de irrigação Petrolina/Juazeiro é caracterizado de um lado por uma grande disponibilidade de água e, por outro, um intenso crescimento urbano e econômico, o que acarreta em uma demanda crescente por água, tanto para consumo humano, quanto industrial e agrícola. O objetivo deste trabalho é avaliar o volume de água empregado no polo de irrigação Petrolina/Juazeiro, com vistas a observar sua expansão entre 1987 e 2017, e sua aplicação no decurso de um ano (2015) através de imagens orbitais e do algoritmo SEBAL. O SEBAL propõe estimar a evapotranspiração através de um método semi-empírico de estimativa do fluxo de calor latente (LE). A ideia se baseia em obter LE como resíduo do balanço de energia. Para tanto, foram utilizadas imagens dos sensores OLI e TIRS do satélite Landsat 8, do sensor TM do Landsat 5 e imagens do sensor MODIS, à bordo do TERRA e do AQUA. Dados meteorológicos auxiliares da estação meteorológica de Petrolina e de Remanso-BA foram utilizados nos cálculos. Os resultados indicaram que as áreas irrigadas quadruplicaram no polo de irrigação Petrolina/Juazeiro em um espaço de tempo de 30 anos. A radiação solar incidente diária se mostrou determinante para o processo de evapotranspiração, pois mesmo com a maior condição de umidade na superfície em 24/06/1987 do que em 17/01/2017, a radiação solar incidente na cena de 2017 foi superior, definindo um cenário mais propício ao processo da evapotranspiração. Com a expansão de aproximadamente 300% ao longo dos últimos 30 anos, a área irrigada encontra-se com 73 mil ha, dos quais em média a vazão de água em m³/s estimada por sensoriamento remoto para o dia 17/01/2017, foi de 42,3 m³/s, ou ainda, 3,7 milhões de m3/dia. A vazão média estimada para o ano de 2015 foi de 62,4 m³/s para todo o perímetro irrigado, com um Erro Relativo Médio de 18% e Erro Médio Absoluto de 14 milhões de m³/s com relação a necessidade hídrica no período sazonal em questão. Ao longo do ano de 2015 a estimativa da irrigação total acumulada nas parcelas irrigadas foi de 1,96 bilhão de m³ o que representa em dez meses de irrigação o volume atual do lago Sobradinho (1,6 bilhão de m³). O volume anual de água da outorga com finalidade à irrigação no polo Petrolina/Juazeiro foi de 7,4 bilhões de m³ em 2015, indicando um valor quase quatro vezes maior que a exigência hídrica estimada para 2015 por esta pesquisa (1,96 bilhão de m³), o suficiente para atingir o volume atual do lago sobradinho (1,60 bilhão de m³) em apenas 3 meses. Estas informações elucidam a necessidade de monitorar a quantidade de água empregada nas irrigações e ponderar sobre a prioridade no uso da mesma, se seria para irrigação ou para consumo humano, uma vez que o semiárido brasileiro é castigado com secas recorrentes.
Keywords: Evapotranspiração Real Diária
Evapotranspiração Real Sazonal
Sensoriamento Remoto
Remote Sensing
???metadata.dc.subject.cnpq???: Meteorologia
Sensoriamento Remoto
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/1572
Appears in Collections:Mestrado em Meteorologia.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
THOMÁS ROCHA FERREIRA – DISSERTAÇÃO (PPGMET) 2018.pdf9.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.