Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/16067
Title: Ser mãe de um individuo com paralisia cerebral: um olhar voltado para a figura da mulher na dinâmica do cuidado.
Other Titles: Being the mother of an individual with cerebral palsy: looking at the figure of women in the dynamics of care.
???metadata.dc.creator???: OLIVEIRA, Thaise Tavares Gomes de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: COLAÇO, Elisabete Oliveira.
???metadata.dc.contributor.referee1???: SILVA, Evanêz de Almeida.
???metadata.dc.contributor.referee2???: FERNANDES, Sheila Milena P. S.
Issue Date: 17-Oct-2016
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: OLIVEIRA, Thaise Tavares Gomes de. Ser mãe de um individuo com paralisia cerebral: um olhar voltado para a figura da mulher na dinâmica do cuidado. 2016. 77f. (Trabalho de Conclusão de Curso), Curso de Bacharelado em Enfermagem, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Campina Grande, Campus Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2016.
???metadata.dc.description.resumo???: Gerar filhos numa sociedade organizada a partir da visão em que cabe principalmente à mulher a educação dos filhos, e preferencialmente filhos “normais” e saudáveis, o gerar filhos com uma incapacidade física permanente como a Paralisia Cerebral (PC), pode trazer para a mulher-mãe uma responsabilidade ainda maior no que diz respeito às condições familiares. Neste aspecto, ser mãe de uma pessoa com deficiência pode fazê-la sujeita a uma realidade de renúncias, enfrentamentos e modificações tanto na vida pessoal como social, podendo repercutir em seu estado de saúde física e mental. Esta pesquisa tem como objetivo conhecer as experiências de mães de portadores de paralisia cerebral, buscando compreender como seus filhos com PC influenciaram suas vidas, que teve como questão norteadora “Como é ser mãe de um indivíduo com PC?”. Caracteriza-se por ter caráter exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa, desenvolvida com 10 mães de crianças com PC associadas à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) ou ao Centro de Reabilitação de Campina Grande (CRCG), que se encontram realizando tratamentos nessas instituições sediadas na cidade de Campina Grande, Paraíba. Para a coleta de dados, realizaram-se entrevistas utilizando um roteiro semiestruturado, no período entre 16 de agosto e 09 de setembro de 2016. A análise foi realizada com base no conteúdo de Bardin (2012), na modalidade de Análise Temática. Apresentar a dinâmica de ser uma “mãe especial” revelou atrasos e avanços na presença de fatores que colaboram para o bem-estar dessas mulheres. Embora estas já comecem a ter percepção das causas e das práticas inadequadas, ainda prevaleceu o desconhecimento quanto ao significado da PC. Em relação aos profissionais da saúde, destacou-se a desumanização e descompromisso com a saúde da mulher e o processo de maternidade. Acerca do tratamento, os atrasos envolveram a precariedade na assistência prestada a crianças com PC nas regiões interioranas, e a falta de instrumentos que auxiliem na rotina. Os avanços ocorreram, sobretudo, na aderência da criança a tratamentos contínuos e multidisciplinares, na praticidade para a obtenção da cadeira de rodas, e na adesão dessas crianças a escola. Detectou-se, também, que a aceitação da condição da criança começa a ser predominante nas relações conjugais, entretanto, a mulher-mãe ainda é a principal cuidadora. Os avanços observados podem ser impulsionados mediante a melhoria da assistência nas cidades de pequeno porte; a instituição de práticas educativas; a formação de grupos de apoio; e a providência governamental de equipamentos e formas alternativas para transporte. A enfermagem, em especial, deve atentar-se para sua função de investigar e detectar problemas no desenvolvimento dessas crianças, bem como, deve ser um elo para a promoção do equilibro entre a saúde da criança, o bem-estar da mulher-mãe e a interdisciplinaridade com os demais profissionais da saúde. A pesquisa respeitou os princípios éticos e legais que norteiam os estudos envolvendo seres humanos e só teve início após a aprovação pelo Comitê de ética em Pesquisa (CEP) do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC).
Abstract: Having children in a organized society by the point of view that, to the woman concern to criate and educate them, preferably “normal” and health children, so having children with diseases that cause permanent physical inabilities, like Cerebral Palsie(CP), can bring to this mother-women a great responsabilty about familiy conditions. In this aspect, being a deficiency person’s mother can make her live in a world of renunciation, fightings and personal’s and social’s life modification, that also influences in her phisical and mental health. This research’s objective is to know cerebral palsies’ mother’s experiences, trying to comprehend how their chidren influences their lifes, with this guiding question: “How is like to be CP’s mother?”. It has exploratory-descriptive character, with qualitative approach, desenvolved with 10 mother-womens of CP’s childs filiated the Association of Parents and Friends of Exceptional Children (APAE) or the Rehabilitation Center of Campina Grande (CRCG), which has been treating in this institutions at Campina Grande city, Paraíba. To collect data, interviews were conducted using a semi-structured, in the period between 16 August and 9 September 2016. The analysis was performed based on the content of Bardin (2012), in the form of thematic analysis. To introduce the dynamics of beeing a “special mother” revealed delays and advances at the factors’ presence which colaborate for these women’s welfare. Although they become to realize inadequates causes and practices, still prevailed ignorance about CP’s meaning. Talking about health’s professionals, the highlight is the humanization’s precariouness, responsabilization and commitment with woman’s health and maternity. About treatment, delays involved precariouness assistance to CP’s childs at distant places, and lack of instruments who auxiliate routine. The advances ocurrred, in the most of it, at the child’s continuous and multidisciplinary treatment, at the praticity to obtain wheel chairs, and the school’s attendance. It also detected the child’s condition’s acceptance, that begins to be predominant at parents relationship, however, the mother is the one who cares most. Such advances may be propelled from the improvement at assitance to CP’s at small cities, the institution of educational practices, the creation of support groups at rehab institutions, and government providence equipments and alternative ways to transport. Nursing, in special, has to investigate and detect problems at childrens’ developtment, and, as well, be a link to promote balance between children’s health, woman-mother welfare and interdisciplinarity with other health professionals. Research has respected ethicals and legals rules that guides studies involving human beings and only started after approval by the Research Ethics Committee (CEP) of the University Hospital Alcides Carneiro (HUAC).
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/16067
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Enfermagem - CCBS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
THAISE TAVARES GOMES DE OLIVEIRA - TCC ENFERMAGEM CCBS 2016.pdfThaise Tavares Gomes de Oliveira - TCC Enfermagem CCBS 2016. 2.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.