Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/16691
Title: Estudo comparativo entre agentes reticulantes para possível aplicação no tratamento de ceratocone.
Other Titles: Comparative study between crosslinking agents for possible application in the treatment of keratoconus.
???metadata.dc.creator???: DINIZ, Camila Melo Gadelha Pereira.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: FOOK, Marcus Vinícius Lia.
???metadata.dc.contributor.referee1???: BARBOSA, Rossemberg Cardoso.
???metadata.dc.contributor.referee2???: PINTO, Maria Roberta de Oliveira.
???metadata.dc.contributor.referee3???: SILVA, Suédina Maria de Lima.
Keywords: Polímeros;Agentes Reticulares;Córnea;Genipina;Riboflavina;Ceratocone;Crosslinking;Riboflaviin;Keratoconus;Cornea
Issue Date: 21-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: DINIZ, Camila Melo Gadelha Pereira. Estudo comparativo entre agentes reticulantes para possível aplicação no tratamento de ceratocone. 2017. 62 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais) – Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2017.
???metadata.dc.description.resumo???: O crosslinking do colágeno corneano (CXL) é um tratamento cirúrgico, utilizado para inibir progressão da doença em pacientes portadores de Ceratocone, tal doença é uma distrofia da córnea, progressiva, associada a afinamento e abaulamento, em forma de cone, que provocam baixa acuidade visual devido ao astigmatismo irregular secundário. O CXL apresenta um protocolo padrão, atualmente bem estabelecido, que consiste na aplicação de riboflavina e ultravioleta A (UVA) na superfície corneana desepitelizada. A riboflavina atua como fotoindutor e, submetida à exposição à radiação UVA, gera radicais livres que promovem ligações cruzadas no colágeno corneano, além de promover proteção à radiação às estruturas intraoculares como cristalino e retina. No entanto, a riboflavina é uma molécula grande e necessita da desepitelização para alcançar o colágeno do estroma corneano. Muitas técnicas na promoção de crosslinking (CXL) do colágeno corneano vêm sendo estudadas no intuito de se evitar a desepitelização corneana, mas nenhuma demonstra a mesma eficácia da técnica padrão. Com o presente estudo, objetivou-se comparar a técnica padrão do CXL com o tratamento utilizando-se a genipina como reticulante, com e sem desepitelização da córnea. Comparou-se propriedades químicas, mecânicas e morfológicas de córneas de suínos submetidas aos tratamentos de crosslinking com a riboflavina e com a genipina e comparar a citotoxicidade das soluções reticulantes. Para isso, as córneas foram divididas em quatro grupos: riboflavina e UVA conforme tratamento padrão, genipina com desepitelização corneana, genipina sem desepitelização da córnea e controle sem reticulante. Dessa forma, as córneas foram submetidas às caracterizações e, analisadas pelas seguintes técnicas: Microscopia Óptica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Ensaio mecânico de tração, Dilatometria e Grau de Intumescimento (GI). Análise de Citotoxicidade foi realizada comparando o tratamento padrão com a genipina. Os Resultados demonstram uma maior resistência corneana à tração, bem como, um maior grau de intumescimento quando a genipina foi aplicada após desepitelização da córnea. As inclinações descendentes na curva de dilatometria mostram-se lineares no UV-CXL e controle, e com a genipina, a contração tende a ficar mais acentuada em temperaturas maiores. Pela MEV foi capaz de demonstrar uma linha de demarcação no estroma corneano tratado com UV-CXL ou genipina e a MO exibiu padrões diversos de luz transmitida nos diferentes grupos, demonstrando maior opacidade no UV-CXL. Conclui-se que o crosslinking do colágeno corneano induzido pela genipina 0,1% produz aumento na resistência da córnea sem provocar opacidade corneana considerável, podendo ser útil no tratamento do ceratocone. O potencial de citotoxicidade aos fibroblastos se mostrou semelhante entre os métodos de reticulação.
Abstract: The corneal collagen crosslinking (CXL) is a surgical treatment, used to inhibit disease progression in patients with keratoconus, a progressive corneal distrophy associated with thinning and ectasia, which causes low visual acuity due to secondary irregular astigmatism. Such treatment presents a standard protocol, currently well established, which consists of the application of riboflavin and ultraviolet A (UVA) on the epithelium off corneal surface. Riboflavin acts as a photoinducer and, subject to exposure to UVA radiation, generates free radicals that promote crosslinking in the corneal collagen, besides promoting radiation protection to intraocular structures such as lens and retina. However, riboflavin is a large molecule and requires epithelium off to reach the corneal stroma collagen. Many techniques in the promotion of CXL of corneal collagen crosslinking have been studied in order to avoid corneal de-epithelialization, but none demonstrates the same efficacy as the standard technique. With the present study, we aimed to compare the standard technique of CXL with the treatment using genipine as a cross-linker, with and without corneal de-epithelialization. The chemical, mechanical and morphological properties of pig corneas submitted to the crosslinking treatment with riboflavin and genipine were compared and the cytotoxicity of the crosslinking solutions was compared. Thus, the corneas were divided into four groups: riboflavin and UVA according to standard treatment, genipina with corneal epithelium off, genipina with epithelium on and control without crosslinker. In this way, the corneas were submitted to the characterizations and analyzed by the following techniques: Optical Microscopy, Scanning Electron Microscopy, Mechanical Traction Test, Dilatometry and Swelling Degree. Cytotoxicity analysis was performed comparing the standard treatment with genipine. The results demonstrate a greater corneal tensile strength, as well as a greater degree of swelling when genipine was applied to the epithelium off corneal surface; The downward slopes in the dilatometry curve are linear in the UV-CXL and control, and with genipine, the contraction tends to become more pronounced at higher temperatures. Scanning Electron Microscopy was able to demonstrate a demarcation line in the corneal stroma treated with UV-CXL or genipine and Optical Microscopy exhibits different patterns of transmitted light in the different groups, demonstrating greater UV-CXL opacity. In Conclusion, corneal collagen crosslinking induced by 0.1% genipine produces an increase in corneal resistance without causing considerable corneal opacity and may be useful in the treatment of keratoconus. The potential for cytotoxicity to fibroblasts was similar between crosslinking methods.
Keywords: Polímeros
Agentes Reticulares
Córnea
Genipina
Riboflavina
Ceratocone
Crosslinking
Riboflaviin
Keratoconus
Cornea
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciência e Engenharia de Materiais.
Medicina.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/16691
Appears in Collections:Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAMILA MELO GADELHA PEREIRA DINIZ DISSERTAÇÃO (PPG-CEMat) 2017.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.