Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/17050
Title: Gestão de Água Subterrânea através do Planejamento em Escala de Paisagem: incorporação das mudanças de uso do solo e provimento de informações
Other Titles: Groundwater Management through Landscape Scale Planning: incorporating land use changes and providing information
???metadata.dc.creator???: BRAGA, Armando César Rodrigues.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: GALVÃO, Carlos de Oliveira.
???metadata.dc.contributor.advisor2???: RÊGO, Janiro Costa.
???metadata.dc.contributor.referee1???: RIBEIRO, Marcia Maria Rios.
???metadata.dc.contributor.referee2???: ALMEIDA, Cristiano das Neves.
???metadata.dc.contributor.referee3???: NÓBREGA, Rodolfo Luiz Bezerra.
Keywords: Dinâmica especial;Dinâmica temporal;Água subterrânea;Recarga de água;Unidades de gestão;Spatial dynamics;Temporal dynamics;Groundwater recharge;Management units;Subterranean water;Dinámica del tiempo;Unidades de manejo
Issue Date: 13-May-2020
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: BRAGA, A. C. R. Gestão de Água Subterrânea através do Planejamento em Escala de Paisagem: incorporação das mudanças de uso do solo e provimento de informações. 2020. 174 f. Tese (Doutorado em Recursos Naturais), Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2020.
???metadata.dc.description.resumo???: As águas subterrâneas possuem um papel fundamental na manutenção dos ecossistemas e são a principal fonte de abastecimento para dois bilhões de pessoas. A crescente demanda por este recurso levou a uma depleção dos níveis freáticos ao redor do mundo. Ademais, a gestão de água subterrâneas é um trabalho desafiador. A maioria das abordagens tradicionais têm falhado na promoção de balanço sustentável a longo prazo. Desta forma, abordagens integradas que incluem os aspectos sociais, econômicos, culturais e a as configurações institucionais de cada sistema têm sido defendidas; além disso, fora da hidrogeologia, a análise das informações para gestão de água subterrânea é um desafio. Água subterrânea e uso do solo estão intrinsicamente conectados. O uso do solo influencia a recarga e a demanda de água no aquífero, e mudanças no sistema aquífero podem impactar o uso do solo. Adicionalmente, mudanças no uso do solo atuam como um espelho do desenvolvimento socioeconômico e das mudanças ecossistêmicas. Desta forma, a gestão de águas subterrâneas precisar estar ligada ao uso do solo. O Planejamento em Escala de Paisagem é uma abordagem para planejamento do uso do solo, definido como um arcabouço integrativo baseado em evidências e centrado nas paisagens. Esta abordagem oferece a oportunidade para integração entre setores de planejamento e gestão. Parte disso reside na adoção de unidades integrativas definidas como unidades de paisagem. Estas unidades são a base para coleta, análise e interpretação dos dados. O objetivo desta tese é analisar a incorporação das mudanças de uso do solo na gestão das águas subterrâneas pela aplicação do arcabouço do Planejamento em Escala de Paisagem em uma paisagem cultural na costa do Nordeste do Brasil. Para este fim, foi investigado: como o Planejamento em Escala de Paisagem e suas as conexões com as mudanças do uso do solo tem o potencial para fornecer informações para a gestão de águas subterrâneas; em qual extensão as unidades de paisagem podem ser integradas para fornecer uma análise integrada da paisagem usando modelos numéricos de água subterrânea; e a incorporação da dinâmica temporal na análise da gestão das águas subterrâneas. Esta pesquisa encontrou uma intrínseca conexão do Planejamento em Escala de Paisagem com a gestão de águas subterrâneas. Desta forma, o desafio reside no enquadramento da análise da gestão pela perspectiva do Planejamento em Escala de Paisagem. Assim, diretrizes para a gestão de água subterrânea baseadas neste arcabouço foram sugeridas. Ademais, unidades de paisagens foram delimitadas usando os seguintes critérios: topográfico/hidrológico, hidrogeológico, demanda de água, uso do solo e setores censitários. As unidades de paisagem foram aplicadas para analisar o balanço hídrico subterrâneo e, como resultado, foi possível determinar a distribuição da recarga no sistema e em cada unidade. A aplicação das unidades de paisagem também forneceu uma análise integrada da dinâmica espacial do sistema levando à identificação de um fluxo subterrâneo (IGF) entre duas bacias na área de estudo. Uma possível razão para este IGF são os diferentes usos do solo e consequente características da demanda hídrica. Finalmente, uma avaliação da importância da dinâmica temporal para gestão de águas subterrâneas baseado na constante temporal da bacia foi aplicada. Três unidades de paisagem apresentaram constante temporal menor que 30 anos, indicando que mudanças no uso do solo podem ter 60% dos seus impactos sentidos dentro do horizonte de planejamento, uma possível consequência disto seria a alteração da disponibilidade de água subterrânea para alocação.
Abstract: Groundwater has a fundamental role in the health of ecosystems and is the primary supply source of approximately two billion people. The pressuring demand for groundwater led to the depletion of the water levels throughout the world. Moreover, groundwater management has proven to be a challenging endeavour. Most of the traditional approaches have failed to sustain a long-term balance. Hence, integrated approaches that include the social, economic, cultural, and institutional settings of each system have been advocated; besides, information for groundwater management has always been a challenge to analyse outside the hydrogeological sphere. Groundwater and land use are intrinsically connected. Land use can influence the recharge and the water demands of the aquifer, and changes in the aquifer can impact the land use. Furthermore, land-use changes act as a mirror of socio-economic development and ecosystem change. Therefore, groundwater management needs to be linked to land use. Landscape Scale Planning is an approach for land use planning defined as an integrative framework based on evidence and centred on landscapes. This approach offers the opportunity for integration of cross-sectoral planning and management. Part of this lies in the adoption of integrative units defined as landscape units. These units are the basis for data gathering, analysis and interpretation. The objective of this thesis is to analyse the incorporation of the land-use changes into groundwater management by the application of the Landscape Scale Planning framework in a cultural landscape at the coast of Northeast of Brazil. To this end, it was investigated: how the Landscape Scale Planning and its connection with land-use changes have the potential to provide information to groundwater management; to what extent landscape units can be integrated to provide a whole-of-landscape analysis using a numerical groundwater model; and the incorporation of temporal dynamics into the analysis of groundwater management. This research has found an intrinsic connection between Landscape Scale Planning and groundwater management. Hence, the challenge lies in the frame of analysis of groundwater management from the Landscape Scale Planning perspective. Underpinned by these findings, guidelines for groundwater management based on this framework were suggested. Also, landscape units were defined and delimited using the following criteria: topographical/hydrological, hydrogeological, water demand, land use and census sector. The landscape units were applied to analyse the groundwater budget. As results, it was possible to determine the groundwater recharge distribution in the system and among the landscape units, as well as to identify the influence of the land use in the recharge of two adjacent landscape units. The application of landscape units also provided a whole-of-landscape integrated analysis of the spatial dynamics of the system that led to the identification of inter-basin groundwater flow (IGF) between two river basins in the study area. A possible reason for this IGF is the different land uses and consequent characteristic water demand. Finally, a framework for the determination of the importance of the transience to groundwater management using the basin time constant was applied. Three landscape units presented a time constant of less than 30 years, indicating the changes, such as in land use, can have more than 60% of its disturbances adjusted within a management timeframe; a possible consequence would be alteration in the groundwater availability for allocation.
Keywords: Dinâmica especial
Dinâmica temporal
Água subterrânea
Recarga de água
Unidades de gestão
Spatial dynamics
Temporal dynamics
Groundwater recharge
Management units
Subterranean water
Dinámica del tiempo
Unidades de manejo
???metadata.dc.subject.cnpq???: Economia dos Recursos Naturais
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/17050
Appears in Collections:Doutorado em Engenharia e Gestão de Recursos Naturais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARMANDO CÉSAR RODRIGUES BRAGA – TESE (PPGEGRN) 2020.pdf17.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.