Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/22196
Title: Períodos de interferência de plantas daninhas na cultura do feijão-macassar (Vigna unguiculata (L.) Walp.).
Other Titles: Periods of weed interference in macassar bean (Vigna unguiculata (L.) Walp.) crops.
???metadata.dc.creator???: SILVA, Karla Gabriele Muniz da.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: MEDEIROS, José George Ferreira.
???metadata.dc.contributor.referee1???: ISIDRO, Renato.
???metadata.dc.contributor.referee2???: DORNELAS, Carina Seixas Maia.
Keywords: Feijão-macassar;Cultura do feijão;Ervas daninhas;Controle cultural;Raccoon beans;Bean culture;Herbs weeds;Cultural control
Issue Date: 25-Oct-2021
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: SILVA, Karla Gabriele Muniz da. Períodos de interferência de plantas daninhas na cultura do feijão-macassar (Vigna unguiculata (L.) Walp.). 2021. 31f. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Universidade Federal de Campina Grande, Sumé – Paraíba – Brasil, 2021. Disponível em: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/22196
???metadata.dc.description.resumo???: A cultura do feijão é cultivada, em sua maior parte, pela agricultura familiar, produzida por todos os tipos de produtores com diferentes níveis tecnológicos em todas as regiões do país. Entretanto, não suporta a interferência de plantas daninhas, principalmente devido a competição por luz, nutrientes e água. Objetivou-se avaliar a convivência das plantas daninhas na produção do feijão macassar (Vigna unguiculata (L.) Walp) e analisar quais as interferências nas fases vegetativa e reprodutiva. O experimento foi desenvolvido no Município de Monteiro (PB), no Sítio Olho D´guinha na fazenda São José. Para as avaliações na fase vegetativa foram selecionadas e marcadas 10 plantas em cada tratamento, para a coleta das seguintes variáveis: altura da planta, número de folhas, diâmetro do caule, área foliar da planta. Nas avaliações da fase reprodutiva, foram selecionadas e marcadas 10 plantas dentro da área útil de cada parcela. Foram avaliadas as seguintes variáveis: comprimento de vagens, número de vagens e de flores, peso das sementes e produtividade. Para as variáveis da fase vegetativa, verificou-se que aos 49 dias os valores encontrados foram superiores aos períodos que antecederam, havendo diferença significativa entre todos os tratamentos e variáveis analisadas, destacando-se o tratamento T2 (21 dias de convivência com plantas daninhas) que apresentou os menores valores para: altura de plantas, número de folhas, diâmetro de caule e área foliar. Em relação a fase reprodutiva, observou-se que não houve diferença entre o número de flores aos 56 dias. O menor valor do comprimento de vagem foi identificado no tratamento T9 (70 dias de convivência com plantas daninhas) aos 70 dias, quando comparados aos períodos que permaneceram até 14 dias (T0 e T1). Para as variáveis número de sementes por vagem e produtividade, o tratamento T0 (7 dias de convivência com plantas daninhas) apresentou os melhores resultados. Assim, concluiu-se que quanto maior o tempo de convivência entre plantas daninhas e a cultura do feijão, maior será a interferência nas características de crescimento e produção.
Abstract: The bean crop is cultivated, for the most part, by family farming, produced by all types of producers with different technological levels in all regions of the country. However, it does not support weed interference, mainly due to competition for light, nutrients and water. The aim of this study was to evaluate the coexistence of weeds in the production of macassar bean (Vigna unguiculata (L.) Walp) and to analyze the interferences in the vegetative and reproductive phases. The experiment was carried out in the municipality of Monteiro (PB), at Sítio Olho D´guinha on the São José farm. For the evaluations in the vegetative phase, 10 plants were selected and marked in each treatment, for the collection of the following variables: plant height, number of leaves, stem diameter, plant leaf area. In the evaluations of the reproductive phase, 10 plants were selected and marked within the useful area of each plot. The following variables were evaluated: pod length, number of pods and flowers, seed weight and yield. For the variables of the vegetative phase, it was found that at 49 days the values found were higher than the preceding periods, with a significant difference between all treatments and variables analyzed, highlighting treatment T2 (21 days of coexistence with weeds) which presented the lowest values for: plant height, number of leaves, stem diameter and leaf area. Regarding the reproductive phase, it was observed that there was no difference between the number of flowers at 56 days. The lowest pod length value was identified in treatment T9 (70 days of coexistence with weeds) at 70 days, when compared to periods that remained for up to 14 days (T0 and T1). For the variables number of seeds per pod and yield, the T0 treatment (7 days of coexistence with weeds) showed the best results. Thus, it was concluded that the longer the coexistence time between weeds and the bean crop, the greater the interference in growth and production characteristics.
Keywords: Feijão-macassar
Cultura do feijão
Ervas daninhas
Controle cultural
Raccoon beans
Bean culture
Herbs weeds
Cultural control
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/22196
Appears in Collections:Curso Superior de Tecnologia em Agroecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
KARLA GABRIELE MUNIZ DA SILVA - TCC EM AGROECOLOGIA 2021.pdfKarla Gabriele Muniz da Silva - TCC em Agroecologia 2021.433.77 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.