Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/2370
Title: Os espinhos, as flores e os frutos do mandacaru: As transformações na configuração social de uma comunidade rural camponesa a partir da intervenção de atores externos.
Other Titles: The thorns, the flowers and the fruits of the mandacaru: The transformations in the social configuration of a peasant rural community from the intervention of external actors.
Les épines, les fleurs et les fruits du mandacaru: Les transformations de la configuration sociale d'une communauté rurale paysanne suite à l'intervention d'acteurs extérieurs.
???metadata.dc.creator???: OLIVEIRA, Maria do Socorro de Lima.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: DUQUE, Ghislaine.
???metadata.dc.contributor.referee1???: CANIELLO, Márcio de Matos.
???metadata.dc.contributor.referee2???: MENEZES, Marilda Aparecida de.
???metadata.dc.contributor.referee3???: RAMOS, Nerize Laurentino.
Keywords: Ação coletiva;Articulação do Semiárido Paraibano;Comunidade Mandacaru;Comunidade rural;Identidade camponesa;Campesinato;Sindicato dos Trabalhadores Rurais - Soledade - PB;Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades - PATAC;Sistema de Fundos Rotativos Solidários - FRS;Sociologia rural;Collective action;Rural community;Peasant identity;Action collective;Communauté rurale;Identité paysanne
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: OLIVEIRA, Maria do Socorro de Lima. Os espinhos, as flores e os frutos do mandacaru: As transformações na configuração social de uma comunidade rural camponesa a partir da intervenção de atores externos. 2011. 261f. (Tese de Doutorado em Ciências Sociais) - Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande - Paraíba - Brasil, 2011.
???metadata.dc.description.resumo???: A tese pretende demonstrar como a ação coletiva incentivada por atores externos - entidades e organizações que fazem parte da Articulação do semiárido Paraibano (ASA-Paraíba) - foi desenvolvida na Comunidade rural de Mandacaru, localizada no Cariri paraibano. Nosso objetivo foi analisar como as ações dos atores externos e dos camponeses alteraram a configuração da comunidade Mandacaru, provocando transformações no modo de produção, no modo de vida e na construção das identidades dos camponeses. A história da constituição da Comunidade Mandacaru evidencia as mudanças sociais ocorridas, ao longo do tempo, em sua configuração social. Mudanças que incidiram desde a formação e divisão da Fazenda, que deu origem à Comunidade, até os dias atuais. A organização social da Comunidade foi gradativamente atingida e transformada pela emergência da ação coletiva, possibilitando o desenvolvimento de um processo de mudança, de mais de quinze anos, que alterou a trajetória social dos camponeses que lá residem e trabalham. Foi através da introdução de iniciativas organizativas e técnicas inovadoras que novas formas de convivência social e ambiental com a região semiárida foram introduzidas na Comunidade. A ação coletiva impulsionada particularmente pelo Sindicato de Trabalhadores Rurais de Soledade (STR) e pelo Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades (PATAC) trouxe para a Comunidade um novo olhar sobre sua organização social e econômica. A grande inovação organizativa, que se justapôs à organização comunitária, foi o Sistema de Fundos Rotativos Solidários (FRS). Esse Sistema constitui uma estratégia aplicada a todas as inovações tecnológicas e produtivas: um conjunto de tecnologias simples, de baixo custo e de grande potencial adaptativo às condições ambientais, como por exemplo: cisterna de placas, barragem subterrânea, cerca de telas, silos ecológicos e diversas formas de manejo sustentável dos recursos naturais e da mata nativa, melhoramento de rebanho, pastos e lavouras, em particular com a adoção do paradigma agroecológico. O resultado deste trabalho é a aprendizagem da gestão coletiva e comunitária de recursos comuns e públicos através do exercício da solidariedade. A Comunidade se fortaleceu e seus membros ganharam autoconfiança. Os camponeses aprenderam a trocar idéias e descobriram que a ação coletiva permite obter resultados difíceis de serem alcançados pela ação individual. Esse processo de construção coletiva se deu de forma conflituosa e intensa, resultando numa profunda transformação no modo de vida, na identidade e nas práticas produtivas dos camponeses.
Keywords: Ação coletiva
Articulação do Semiárido Paraibano
Comunidade Mandacaru
Comunidade rural
Identidade camponesa
Campesinato
Sindicato dos Trabalhadores Rurais - Soledade - PB
Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades - PATAC
Sistema de Fundos Rotativos Solidários - FRS
Sociologia rural
Collective action
Rural community
Peasant identity
Action collective
Communauté rurale
Identité paysanne
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciências Sociais.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/2370
Appears in Collections:Doutorado em Ciências Sociais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARIA DO SOCORRO DE LIMA OLIVEIRA - TESE PPGCS 2011...pdfMaria do Socorro de Lima Oliveira - Tese PPGCS 2011.6.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.