Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/2581
Title: Padrões espaciais e sazonais dos balanços de energia e carbono na caatinga no Estado do Rio Grande do Norte
Other Titles: Spatial and seasonal patterns of energy and carbon balance in the caatinga in the State of Rio Grande do Norte
???metadata.dc.creator???: NASCIMENTO, Francisco das Chagas Araújo do
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SANTOS, Carlos Antonio Costa dos
Keywords: Balanço de energia;Produtividade primária bruta;Evapotranspiração;Fluxos de CO2;Caatinga;Sensoriamento remoto;Energy balance;Gross primary productivity;Evapotranspiration;CO2 fluxes;Remote sensing
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: NASCIMENTO, Francisco das Chagas Araújo do. Padrões espaciais e sazonais dos balanços de energia e carbono na caatinga no Estado do Rio Grande do Norte. 2018. 122 f. Tese ( Doutorado em Meteorologia) - Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Campina Grande - PB, 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: O estado do Rio Grande do Norte está localizado na região Nordeste do Brasil (NEB) e tem a maior parte de seu território sob a abrangência da vegetação de caatinga. O bioma caatinga é o único exclusivamente brasileiro com uma grande importância ecológica e social, mas, ainda é o menos estudado entre as regiões naturais brasileiras e o menos protegido. Esse trabalho foi concebido com o objetivo central de analisar a variabilidade espacial e temporal das trocas de energia e massa (vapor de água e CO2) entre a vegetação de caatinga e a atmosfera no estado do Rio Grande do Norte, utilizando o sensor MODIS, a bordo do satélite Terra. Para tanto, utilizou-se técnicas de sensoriamento remoto com seus métodos destinados ao monitoramento em grande escala temporal e espacial e comparou-se com dados medidos à superfície (in situ). A técnica permitiu quantificar os balanços de radiação e energia, e estimar os fluxos de CO2 entre a superfície e a atmosfera. Os resultados mostraram uma forte influência da disponibilidade hídrica nos padrões das variáveis estudadas, com uma boa relação entre os valores do saldo de radiação instantâneo e o albedo. O estudo apontou que a supressão e substituição da vegetação nativa aumentam as áreas com solos expostos e comprometem o balanço de radiação e energia nessas regiões. Verificou-se também que o estoque de energia disponível não varia muito ao longo do ano no estado. A técnica de sensoriamento remoto mostrou que no primeiro semestre, a maior parte da energia utilizada é gasta no processo de transferência de calor latente, enquanto que, no segundo semestre, a maior parte da energia utilizada, ocorre no processo de transferência de calor sensível da superfície para a atmosfera. A caatinga comportou-se como sumidouro de CO2, mesmo nos períodos mais secos, porém, no período onde a umidade do solo é maior os valores aumentaram, sendo deste modo, a chuva um fator diferenciador na capacidade de captação de CO2. A técnica utilizada, mostrou-se uma boa ferramenta na quantificação da maioria dos parâmetros ambientais estudados, necessitando de ajustes para diminuição dos erros percentuais na comparação com dados de superfície.
Keywords: Balanço de energia
Produtividade primária bruta
Evapotranspiração
Fluxos de CO2
Caatinga
Sensoriamento remoto
Energy balance
Gross primary productivity
Evapotranspiration
CO2 fluxes
Remote sensing
???metadata.dc.subject.cnpq???: Geociências
Meteorologia
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/2581
Appears in Collections:Doutorado em Meteorologia.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FRANCISCO DAS CHAGAS ARAÚJO DO NASCIMENTO - TESE PPGM.pdf13.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.