Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/3736
Title: Os incômodos da cor parda no Pernambuco colonial: olhares sobre a festa de homenagem à São Gonçalo Garcia.
Other Titles: The annoyances of the brown color in colonial Pernambuco: glances about the homage to São Gonçalo Garcia.
???metadata.dc.creator???: DIAS, Andrea Simone Barreto.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: APOLINÁRIO, Juciene Ricarte.
???metadata.dc.contributor.advisor-co1???: ALMEIDA, Marcos Antonio de.
???metadata.dc.contributor.referee1???: AGUIAR, Sylvana Maria Brandão de.
???metadata.dc.contributor.referee2???: AGUIAR, José Otávio.
Keywords: Sociedade Colonial;Festa;Religiosidade;Conflitos Sociais;Colonial Society;Festivity/Celebration;Religiosity;Social Conflicts
Issue Date: 27-Sep-2010
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: DIAS, A. S. B. Os incômodos da cor parda no Pernambuco colonial : olhares sobre a festa de homenagem à São Gonçalo Garcia. 2010. 97 f. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Centro de Humanidades, Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba, Brasil, 2010.
???metadata.dc.description.resumo???: A presente pesquisa busca compreender o ser pardo no período colonial a partir da perspectiva da História Cultural. Os espaços ocupados por homens pardos e principalmente suas formas de inserção social se mostram bem diversas na primeira metade do século XVIII em Pernambuco. Tal diversidade de lugares, ocupados por esses homens mestiços, podem ser observados a partir do contexto em que ocorreu a festa em homenagem a São Gonçalo Garcia, em Recife no ano de 1745. A organização desta homenagem para São Gonçalo Garcia, feita pela irmandade de Nossa Senhora do Livramento dos Homens Pardos da Vila de Santo Antonio de Recife e pela irmandade de Nossa Senhora de Guadalupe de Olinda, mostrou que tal homenagem não constituiu apenas mais uma demonstração de fé ao santo mestiço. Configurou principalmente como um meio sutil utilizado por esses homens pardos para demonstrarem suas conquistas e vitórias. O espaço dessa festa organizada para homenagear São Gonçalo Garcia constituiu oportunidade rica de análise e compreensão da sociedade colonial que se desenvolveu na América portuguesa. A observação da atuação dos elementos organizadores desta homenagem, tendo em vista seus prováveis objetivos, bem como, a compreensão dos significados sociais e culturais das festividades barrocas, nos levou a compreender as formas de sociabilidade e prática da religiosidade colonial.
Keywords: Sociedade Colonial
Festa
Religiosidade
Conflitos Sociais
Colonial Society
Festivity/Celebration
Religiosity
Social Conflicts
???metadata.dc.subject.cnpq???: História
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/3736
Appears in Collections:Mestrado em História.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANDREA SIMONE BARRETO DIAS - DISSERTAÇÃO (PPGH) 2010.pdf757.44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.