Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/4477
Title: Processos de ação coletiva e organização dos trabalhadores rurais: o caso do assentamento Massangana III - Cruz do Espírito Santo/PB.
Other Titles: Processes of collective action and organization of rural workers: the case of settlement Massangana III - Cruz do Espírito Santo / PB.
???metadata.dc.creator???: LAZZARETTI, Miguel Ângelo.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SABOURIN, Eric Pierre.
???metadata.dc.contributor.referee1???: WANDERLEY, Maria de Nazareth B.
???metadata.dc.contributor.referee2???: TEIXEIRA, Olívio Alberto.
Keywords: Reforma Agrária.;Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).;MST.;Sociologia.;Movement of Landless Rural Workers (MST).;Sociology.
Issue Date: 11-Nov-2000
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: LAZARETTI, Miguel Ângelo. Processos de ação coletiva e organização dos trabalhadores rurais: o caso do assentamento Massangana III - Cruz do Espírito Santo/PB. 2000. 168f. (Dissertação de Mestrado em Sociologia Rural), Curso de Mestrado em Sociologia Rural, Centro de Humanidades, Universidade Federal da Paraíba - Campina Grande - PB - Campus II - Brasil,2000.
???metadata.dc.description.resumo???: A evolução do contexto agrário no Brasil levou alguns movimentos que lutam pela terra a promover formas coletivas de organização da produção e comercialização nos assentamentos de reforma agraria. Este processo constitui uma das estrategias destinadas a garantir uma melhor articulação com o mercado e a elaborar alternativas de produção e de mantenimento das famílias assentadas. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), entre outros, priorizou as iniciativas em torno de uma ação coletiva organizada no intuito de viabilizar econômica e socialmente os assentamentos que foram realizados sob sua coordenação. A Associação dos Produtores e a Cooperativa de Produção Agropecuária de Massangana III, no município de Cruz do Espirito Santo — PB, são exemplos de organização coletiva nos moldes do MST. O objetivo deste estudo esta centrado na analise do processo de organização dos trabalhadores rurais e das formas de ação coletiva desenvolvidas no assentamento. As observações mostram como a aceitação e a organização da ação coletiva dependem da trajetória sócio-histórica c cultural dos assentados. As conclusões das analises indicam que, no assentamento Massangana III, a proposta de ação coletiva do MST, na forma de Cooperativa de Produção Agropecuária (CPA), não condiz com a experiencia, com as praticas e os valores, quer dizer, com a trajetória das famílias de trabalhadores rurais do projeto. A Associação dos Produtores, apesar de graves problemas de gerenciamento e de democratização dos processos decisórios, esta mais próxima da realidade das famílias assentadas. Este trabalho ressalta o quanto a organização nos assentamentos e necessária. Porem seu sucesso depende do respeito, das estrategias, das praticas c dos valores da agricultura familiar brasileira que somente esperam se desenvolver nas áreas de reforma agraria.
???metadata.dc.description.resume???: L'evolution de la situation agraire an Bresil a conduit quelques mouvements de luttc pour la terre a promouvoir des formes collectives d'organisation de la production et de la commercialisation dans les perimetres de reforme agraire. Ce processus constitue I'une des strategics destinccs a assurer unc meilleure articulation au marche et a mettre en place des alternatives de production et de securisation des families reinstallees. Le Mouvement des Travailleurs Ruraux Sans Terre (MST) en particulicr, donne priorite aux initiatives d'action collective et d'organisation afin d'assurer la viabilile economique et sociale des perimetres dont il coordone la mise en place. L'Association de producteurs et la Cooperative dc Production Agricolc du Pcrimetre de Massangana III (Municipe de Cruz do Espiritu Santo, Paraiba) constituent deux exemplcs d'organisation collective issus des modeles du MST. L'objcclif de cette etude concerne 1'analyse du processus d'organisation des agricultcurs el des formes d'action collective developpces dans Ie projet Massangana III. Les observations montrent que la prise en compte de la trajectoire socio-historique et culturrelle des producteurs est fondamentale pour la mise en place d'actions collectives. Les conclusions de 1'analyse indiquent qu'a Massangana III, les modeles d'organisation proposes par le MST, en particulicr la Cooperative de Production Agricole (CPA) ne correspondent pas a 1'experience, aux pratiques et aux valeurs des families installees. L'Association en depit de graves problemcs dc gestion et des conditions dc democratisation des prises de decisions, apparait plus proche dc la realite des families du pcrimetre. Ce travail confirme la neccssite de formes d'organisation des producteurs, mais leur succes depend du respect des experiences, des pratiques et valeurs de 1'agriculture familiale bresilienne qui ne demandent qu'a se developper dans les projets de reforme agraire.
Keywords: Reforma Agrária.
Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).
MST.
Sociologia.
Movement of Landless Rural Workers (MST).
Sociology.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/4477
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Sociais.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MIGUEL ÂNGELO LAZARETTI - DISSERTAÇÃO PPGCS 2000..pdfMiguel Ângelo Lazaretti - Dissertação PPGCS 2000.10.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.