Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/7563
Title: Avaliação da adesão de profissionais da saúde às medidas de prevenção de infecção de corrente sanguínea relacionada ao cateter central.
Other Titles: Evaluation of adherence of health professionals to measures to prevent central catheter-related bloodstream infection.
???metadata.dc.creator???: DANTAS, Gisele Dias.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: FIGUEIREDO, Danielle Samara Tavares de Oliveira .
???metadata.dc.contributor.referee1???: PIMENTEL, Edlene Régis Silva.
???metadata.dc.contributor.referee2???: NOBRE, Amanda Manuella Dantas.
Keywords: Unidades de Terapia Intensiva;Infecção Hospitalar;Infecções Relacionadas a Cateter;Cateterismo Venoso Central;Segurança do Paciente;Intensive Care Units;Hospital Infection;Catheter-Related Infections;Central Venous Catheterization;Patient safety
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: DANTAS, Gisele Dias. Avaliação da adesão de profissionais da saúde às medidas de prevenção de infecção de corrente sanguínea relacionada ao cateter central. 2017. 72 fl. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Bacharelado em Enfermagem, Centro de Educação e Saúde, Universidade Federal de Campina Grande, Cuité – Paraíba – Brasil, 2017.
???metadata.dc.description.resumo???: As infecções de corrente sanguínea caracterizam-se como um problema importante de segurança do paciente, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva, devido à realização de inúmeros procedimentos invasivos, com destaque para o uso do cateter venoso central (CVC). Objetivo: Avaliar a adesão dos profissionais da saúde às medidas de prevenção de infecções de corrente sanguínea relacionadas ao cateter venoso central (ICSR-CVC) em Unidades de Terapia Intensiva. Métodos: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado na Unidade de Terapia Intensiva Adulto de um Hospital Escola em Campina Grande-PB, Brasil no período de janeiro a fevereiro de 2017. Compuseram a amostra quatro médicos, sete enfermeiros e quinze técnicos de enfermagem. A coleta de dados foi auxiliada por questionários estruturados e ocorreu em duas etapas - aplicação do instrumento aos profissionais e observação sistemática dos comportamentos do mesmos no cuidado ao paciente com CVC. A análise dos dados ocorreu mediante estatística descritiva. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob número de protocolo 1.869.315 conforme resolução nº 466/12. Resultados: Da equipe de enfermagem 16 (72,7%) não citaram as medidas de prevenção de ICSR-CVC recomendadas pelo Center for Desiese Control and Prevention e da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. No preparo de medicações, 13 (59,1%) afirmaram realizar a desinfecção de ampolas e frasco ampolas e nove (40,9%) disseram não realizar. Na administração de medicamentos, 21 (95,5%) afirmaram fazer a desinfecção do hub do cateter e um (4,5%) disse não praticar desinfecção das vias do CVC. No momento das observações, a desinfecção de ampolas e frasco ampolas não foi detectada e a desinfecção do hub do cateter também não foi visualizada. Ao serem observados durante a realização do curativo os profissionais não realizaram a higienização das mãos imediatamente antes de realizar o curativo. Com relação a equipe médica, dois (50%) não souberam citar as medidas de prevenção de ICSR-CVC, quatro (100%) citaram a veia subclávia como a de menor desenvolvimento de infecção e três (33,3%) mencionaram o S. aureus como principal microorganismo envolvido nas ICSR-CVC. Para realizar a inserção do CVC, três (75%) participantes da equipe médica disseram que lavam as mãos com água e sabão antes e um (33,3%) afirmou que além da higienização, realiza a fricção com álcool a 70%. Quanto as principais dificuldades que podem estar prejudicando as boas práticas na inserção e manuseio de CVC destacam-se as dúvidas de cunho teórico apresentadas pela equipe de enfermagem e o desconhecimento dos protocolos desenvolvidos pelo CDC e ANVISA por ambas as equipes. Conclusão: Conclui-se que a equipe de enfermagem participante desse estudo possui fragilidades na adesão às medidas de prevenção de ICSR-CVC. Não é possível descrever a adesão da equipe médica visto que não foi possível visualizar os momentos de inserção de CVC. Entretanto, ambas as equipes demonstraram possuir conhecimentos parciais acerca das medidas de prevenção de ICSR-CVC preconizadas pela ANVISA e CDC. Esses achados remetem a importância da implementação de intervenções educativas para a prevenção de ICSR-CVC para ambas as equipes no setor.
Abstract: Bloodstream infections are characterized as an important patient safety problem, especially in the Intensive Care Units, due to numerous invasive procedures, especially the use of the central venous catheter (CVC). Objective: To evaluate the adherence of health professionals to measures of prevention of central venous catheter-related infections (ICSR-CVC) in Intensive Care Units. Methods: This was a descriptive study, with a quantitative approach, carried out at the Adult Intensive Care Unit of the Alcides Carneiro University Hospital of the Federal University of Campina Grande, Campina Grande, Brazil, from January to February 2017. Four physicians, seven Nurses and fifteen nursing technicians. The data collection was aided by structured questionnaires and occurred in two stages - application of the instrument to the professionals and systematic observation of the behaviors of the same one in the care to the patient with CVC. Data analysis was performed using descriptive statistics. The research was approved by the Research Ethics Committee under protocol number 1,869,315 according to resolution nº 466/12. Results: Of the nursing team 16 (72.7%), they did not mention the measures of prevention of SCI-CVC recommended by the Center for Desertion Control and Prevention and of the National Agency of Sanitary Surveillance. In the preparation of medications, 13 (59.1%) reported disinfecting ampoules and vials and nine (40.9%) said they did not perform. In drug administration, 21 (95.5%) reported disinfecting the catheter hub and one (4.5%) said they did not disinfect the CVC pathways. At the time of observation, disinfection of ampoules and vial ampoules was not detected and disinfection of the catheter hub was also not visualized. When they were observed during the dressing, the professionals did not perform the hygiene of the hands immediately before performing the dressing. With regard to the medical team, two (50%) did not mention the ICSR-CVC prevention measures, four (100%) cited the subclavian vein as the one with the lowest infection development and three (33.3%) mentioned S . Aureus as the main microorganism involved in ICSR-CVC. In order to perform the CVC insertion, three (75%) participants of the medical team said that they washed their hands with soap and water before and one (33.3%) stated that besides the hygienization, it performs friction with alcohol at 70%. The main difficulties that may be hindering good practices in the insertion and manipulation of CVC are the theoretical doubts presented by the nursing team and the lack of knowledge of the protocols developed by CDC and ANVISA by both teams. Conclusion: It was concluded that the nursing team participating in this study has weaknesses in adherence to the measures of prevention of CVS-ICSR. It is not possible to describe the adhesion of the medical team since it was not possible to visualize the moments of insertion of CVC. However, both teams demonstrated partial knowledge about the measures of prevention of CVS-CVS advocated by ANVISA and CDC. These findings point to the importance of the implementation of educational interventions for the prevention of ICSR-CVC for both teams in the sector.
Keywords: Unidades de Terapia Intensiva
Infecção Hospitalar
Infecções Relacionadas a Cateter
Cateterismo Venoso Central
Segurança do Paciente
Intensive Care Units
Hospital Infection
Catheter-Related Infections
Central Venous Catheterization
Patient safety
???metadata.dc.subject.cnpq???: Enfermagem de Saúde Pública
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/7563
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GISELE DIAS DANTAS - TCC ENFERMAGEM 2017.pdfGISELE DIAS DANTAS - TCC ENFERMAGEM 20171.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.