Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/7738
Title: Avaliação dos resultados do exame papanicolaou não procurados por mulheres de uma Unidade Básica de Saúde.
Other Titles: Evaluation of Pap smear results not sought by women in a Basic Health Unit.
???metadata.dc.creator???: CAVALCANTE JÚNIOR, Francisco Assis.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SOUZA, Marilena Maria de.
???metadata.dc.contributor.referee1???: MARQUES, Francisco Fábio.
???metadata.dc.contributor.referee2???: MEIRA, Mary Luce Melquíades.
Keywords: Infecções sexualmente transmissíveis;Papanicolaou;Prevenção;Sexually Transmitted Infections;Prevention
Issue Date: 6-Oct-2016
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: CAVALCANTE JÚNIOR, Francisco Assis. Avaliação dos resultados do exame papanicolaou não procurados por mulheres de uma Unidade Básica de Saúde. 2016. 48f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Centro de Formação de Professores, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil, 2016.
???metadata.dc.description.resumo???: O Papanicolaou é o exame realizado para prevenir o câncer do colo do útero (CCU), é o melhor método para identificar lesões em fase inicial e efetuar o diagnóstico. Ainda adverte caso a paciente apresente alguma infecção sexualmente transmissível (IST). As IST encontram-se entre os problemas de saúde pública mais comuns e é a segunda causa de morbidade em mulheres nos países em desenvolvimento. Neste sentido, esse estudo tem por objetivo geral avaliar as IST por meio dos resultados do exame Papanicolaou não retirados pelas mulheres. Trata-se de um estudo documental, exploratório com abordagem quantitativa, realizado na UBS Casas Populares/PAPS no município de Cajazeiras – PB. Foram identificados 113 resultados de laudos do exame de Papanicolaou não retirados pelas mulheres, dos quais 30 (26%) tinham resultados positivos, sendo que um exame Papanicolaou apresentou resultado positivo para duas IST. Os resultados negativos para IST foram encontrados em 82 (73%) laudos, ressaltando que houve mais 1(1%) resultado de alteração celular possivelmente não neoplásica. A faixa etária que prevaleceu dentre os 30 (100%) resultados positivos foi a de 14-24 com 8 (27%) casos e a de 36-46 com 8 (27%). Nos 82 (99%) resultados negativos para IST, e mais 1 (1%) caso de alteração celular possivelmente não neoplásica, a faixa etária que prevaleceu foi a de 25-35 com 25 (30%). Com relação ao início da atividade sexual, as mulheres com resultados positivos para IST, tinham idade de 12 a 28 anos, a média foi de 18,13 (±3,11) anos. Com relação aos resultados negativos para IST, a idade foi de 12 a 38 anos, a média foi de 19,49 (±4,57) anos. Quanto ao número de parceiros sexuais, nos resultados positivos para IST, foi de 1 a 7 parceiros, a média foi de 2,03 (±1,37) parceiros. Nos resultados negativos, o número de parceiros foi de 1 a 7, a média foi de 1,72 (±1,21) parceiros. Para as mulheres com resultados positivos para IST a idade foi de 17 a 68 anos, a média foi de 36,26 (±13,84) anos. Com relação aos resultados negativos, a idade foi de 14 a 85 anos, a média foi de 41,71anos (±16,43) anos. A correlação entre IAS e o número de parceiros foi fraca (0,14) para as mulheres dos laudos de resultados positivos, sendo que foi quase nula (0,018) para com as mulheres representadas pelos laudos com resultados negativos. Dos 113 laudos de exame Papanicolaou analisados, 30 (26%) tinham os resultados positivos para às IST, 22 (71%) corresponderam aos casos de Vaginose e 9 (29%) aos casos de Candidíase. Conclui-se neste estudo, que existe um número acentuado de mulheres que não retornam a unidade para recolher os laudos e que apresentam IST. Evidencia-se a relevância do retorno das pacientes a UBS para recolherem o laudo do exame Papanicolaou e, com a identificação das infecções, enfatiza-se não apenas a necessidade do retorno, mas também a apresentação do exame ao profissional competente que, em casos positivos, poderá iniciar o tratamento precocemente, impedindo a transmissão e evitando outras infecções e prováveis complicações.
Abstract: The Pap Smear is the exam realized to prevent the cancer of the cervix, is the best method for to identified lesions in early stage and perform the diagnosis. Also prevent in case the patient exhibits a Sexually Transmitted Infection. The sexually transmitted infection are among the most common public health problems and is the second morbidity cause in women in developing countries. In this way this study aims to evaluate the sexually transmitted infection by the results of Pap smear not taken by women. This is a documentary study, exploratory with a quantitative approach, realized in UBS-Casas Poplulares in the municipally of Cajazeiras- PB. Was identified 113 results of Pap Smear exam not taken by women, of which 30 (26%) had positive results, and one Pap Smear exam showed positive result for two sexually transmitted infection. The negatives results for sexually transmitted infection was found in 82 (73%) report, pointing out that there was more 1 (1%) result in cellular alteration probably neoplastic. The age range prevailed among the 30 (100%) positives results was a 14- 24 with 8 (27%) of cases and the 36-46 with 8 (27%). In the 82 (99%) negative results, the age range prevailed was a 25-35 with 25 (30%). Regarding the onset of sexual activity, the women with positives results for sexually transmitted infection, they had aged of 12-28 years, the average was 18, 13 (±3, 11) years. In relation to the negative results to sexually transmitted infection, the age was 12-38, the average was 19, 49 (±4,57) years. Regarding the number of sexual partners, in the positive results for sexually transmitted infection, the average was 1,72 (±1,21) partners. In the negative results, the number of partners was 1 to 7, the average was 1,72 (±1,21) partners. For women with positive results to sexually transmitted infection the age was 17 to 68 years, the average was 36, 26 (±13,84) years. In relation to the negative results, the age was 14 to 85 years, the average was 41,71 years (±16,43). The correlation between the initiation of sexual activity and the number of partners was weak (0,14) for women of positive reports, and it was almost nil (0,018) for women represented with negative reports. Of the 113 reports of Pap smear exam analyzed, 30 (26%) had the positive results for sexually transmitted infection, 22 (71%) correspond to the Vaginosis case and 9 (29%) to the Candidiasis case. It was concluded in this study, that exists an accentuated number of women that not return to the health unit to recall the reports that presents sexually transmitted infection. Evidences the importance of the return of patients to the Basic Health Unit to recall the report of Pap Smear exam and, with the identification of infections, it emphasizes not only the need to return, but also the presentation of the examination to the competent professional that, in positive cases, can start the treatment early, preventing the transmission and avoiding another infections and probably complications.
Keywords: Infecções sexualmente transmissíveis
Papanicolaou
Prevenção
Sexually Transmitted Infections
Prevention
???metadata.dc.subject.cnpq???: Enfermagem.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/7738
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FRANCISCO ASSIS CAVALCANTE JUNIOR. TCC. BACHARELADO EM ENFERMAGEM.2016.pdfFrancisco Assis Cavalcante Júnior. TCC. Bacharelado em Enfermagem.2016.2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.