Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/8139
Title: Análise espacial e epidemiológica da Doença de Chagas: distribuição e incidência no Brasil.
Other Titles: Spatial and epidemiological analysis of Chagas disease: distribution and incidence in Brazil.
???metadata.dc.creator???: OLIVEIRA, Maria das Graças de Sousa.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: ALMEIDA, José Cezário de
???metadata.dc.contributor.advisor-co1???: FERREIRA, Marília Andreza da Silva.
???metadata.dc.contributor.referee1???: MAGALHÃES, Fernando Magno Bitú.
???metadata.dc.contributor.referee2???: OLIVEIRA, Flávio Lourenço de.
Keywords: Doença de Chagas;Epidemiologia;Trypanosoma cruzi;Geoespacial;Geoprocessamento;Chagas Disease;Epidemiology;Geospatial;Geoprocessing
Issue Date: 13-Mar-2018
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: OLIVEIRA, Maria das Graças de Sousa. Análise espacial e epidemiológica da Doença de Chagas: distribuição e incidência no Brasil. 2018. 81f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas) - Centro de Formação de Professores, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil, 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: A Doença de Chagas (DC) foi descrita por Carlos Chagas, no interior de Minas, em 1909. O agente etiológico da patologia é referido por Trypanosoma cruzi, uma forma de protozoário infectante, cuja disseminação na população ocorre normalmente por via vetorial, tendo como principal vetor os triatomíneos do gênero Triatoma. Há, também, as formas de transmissão oral, vertical, transfusional, acidentalmente em laboratoriais e manipuladores do inseto. A DC tem sido historicamente referida como doença negligenciada e se relaciona com fatores socioeconômicos, políticos e culturais, apresentando ampla distribuição, sendo mais disseminada na América Latina, inclusive no Brasil. O presente estudo teve por objetivos apresentar o perfil epidemiológico e analisar a espacialização da doença no Brasil, no período de 2010 a 2014. A pesquisa foi conduzida entre novembro de 2017 e março de 2018. Foram obtidos dados de casos confirmados da doença no Portal DATASUS (SINAN) do Ministério da Saúde. Esses dados e informações foram tabelados e expostos em gráficos e mapas temáticos gerados por ferramentas e tecnologias de geoprocessamento. Importantes resultados foram revelados, apontando o gênero masculino, pardos, de faixa-etária 20-39 anos com maior número de casos notificados da doença. No Brasil, o número de casos, no período, totaliza 870. A Região Norte apresentou 805 casos notificados, majoritariamente em municípios do Estado do Pará, como Belém e Abaetetuba e regiões próximas. Nordeste, 31 casos. As demais regiões: Centro Oeste (25), Sudeste (5) e Sul (4) são as que têm o menor índice, somando 34 casos. Dessa forma, estudos epidemiológicos e espaciais permitem analisar a distribuição temporal e espacial e a prevalência da doença, exercendo papel significativo no conhecimento prévio de áreas e pessoas em risco de contaminação, favorecendo a melhoria das estratégias utilizadas nos serviços de vigilância em Saúde Pública.
Abstract: Chagas disease (DC) was described by Carlos Chagas, in Minas Gerais, in 1909. The etiologic agent of the pathology is referred to as Trypanosoma cruzi, a form of infecting protozoan whose dissemination in the population usually occurs by vector, having as main vector the triatomines of the genus Triatoma. There are also the forms of transmission oral, vertical, transfusional, accidental transmission in laboratory and insect manipulators. The DC it has been historically referred to as neglected disease and is related to socioeconomic, political and cultural factors, presenting a wide distribution, being more widespread in Latin America, including Brazil. The objective of the present study was to present the epidemiological profile and analyze the spatialization of the disease in Brazil, in the period from 2010 to 2014. The survey was conducted between November 2017 and March 2018. Data from confirmed cases of the disease were obtained from the DATASUS Portal (SINAN) of the Ministry of Health. These data and information were tabulated and exposed in graphs and thematic maps generated by geoprocessing tools and technologies. Important results were revealed, pointing to the male gender, pardos, age range 20-39 years with the highest number of reported cases of the disease. In Brazil, the number of cases in the period totals 870. The North Region presented 805 reported cases, mainly in municipalities of the State of Pará, such as Belém and Abaetetuba and nearby regions. Northeast, 31 cases. The other regions: Central West (25), Southeast (5) and South (4) are the ones with the lowest index, totaling 34 cases. Thus, epidemiological and spatial studies allow to analyze the temporal and spatial distribution and the prevalence of the disease, playing a significant role in prior knowledge of areas and people at risk of contamination, favoring the improvement of the strategies used in public health surveillance services.
Keywords: Doença de Chagas
Epidemiologia
Trypanosoma cruzi
Geoespacial
Geoprocessamento
Chagas Disease
Epidemiology
Geospatial
Geoprocessing
???metadata.dc.subject.cnpq???: Ciências Biológicas.
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/8139
Appears in Collections:Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARIA DAS GRAÇAS DE SOUSA OLIVEIRA. TCC. LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. 2018.pdfMaria das Graças de Sousa Oliveira. TCC. Licenciatura em Ciências Biológicas. 2018.3.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.