Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/8730
Title: A docência feminina no campo e suas memórias: um estudo no sítio Pitombeira-município de Sumé PB.
Other Titles: The female teaching in the field and its memories: a study in the site Pitombeira-municipality of Sumé PB.
???metadata.dc.creator???: SOUSA, Denise Batista de.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: SANTOS, Valdonilson Barbosa dos.
???metadata.dc.contributor.referee1???: SILVA, Maria do Socorro.
???metadata.dc.contributor.referee2???: OLIVEIRA, Tânia Régia de.
Keywords: Trajetória docente;Identidade de gênero;Docência no campo;Teaching trajectory;Gender identity;Teaching in the field
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: SOUSA, Denise Batista de. A docência feminina no campo e suas memórias: um estudo no sítio Pitombeira-município de Sumé PB. 2011. 62f. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Especialização em Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido, Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Universidade Federal de Campina Grande, Sumé – Paraíba – Brasil, 2011.
???metadata.dc.description.resumo???: Esta pesquisa aborda a construção da identidade de gênero e a concepção de semiárido incorporada no processo de ensino das ex-professoras e professoras a partir da memória individual e coletiva das educadoras e de algumas pessoas da comunidade do sítio pitombeira, município de Sumé. Situado no semiárido do cariri paraibano, do qual apresentamos a evolução história; caracterização da comunidade, da escola e da população escolar. O objetivo foi investigar a construção da identidade de gênero a partir das memórias, bem como a concepção de semiárido internalizada por essas educadoras e difundidas na trajetória docente. A pesquisa tem base teórica feminista, (SOUSA e CARVALHO), além de contar com autores que reforçam o princípio da convivência com o semiárido (MALVEZZI); (NORA) e (TEDESCO) e outros fundamentando a história oral revelada por estas profissionais. Contou com técnica etnográfica, com registros do cotidiano e aplicação de entrevistas semi-estruturadas com as ex-professoras que consideram “natural” os meninos serem agressivos, competitivos, enquanto, que as meninas são apresentadas como dóceis e compromissadas o que provoca desigual conduta para cada sexo. E nesse contexto, a concepção de semiárido internalizada no imaginário e na prática dessas professoras durante a trajetória docente, é aquela que reforça as mazelas e as impotencialidades da região semiárida. Enquanto, que a mesma pesquisa realizada com as professoras revelou visões divergentes. Essas professoras concebem de forma diferente o semiárido, como sendo um espaço rico, de grandes potencialidades, as quais geram qualidade de vida para os sertanejos. E para elas a construção da identidade de gênero se dá de forma não sexista no âmbito escolar, com posturas que revelam o início da equidade de gênero(no recreio da escola e até mesmo durante as atividades realizadas em sala de aula). Enfim, a pesquisa não busca culpados educacionais, mas compreender a concepção de semiárido e atrelado a isso a construção da identidade de gênero, levando em consideração a trajetória profissional docente, a partir das memórias, das ex-professoras e professoras.
Abstract: This research addresses the construction of gender identity and the concept of semiarid incorporated in the teaching of former and current teachers from the individual and collective memory of hers (the teachers) and some people in the community Pitombeira farmstead, city of Sume. Situated in the semi-arid Paraiba Cariri, which presents the historical evolution; the characterization of the community, school and the student body. The purpose was to investigate the construction of gender identity from the memories, as well as the idea of semi-arid internalized and disseminated by these educators in teaching trajectory. The research is based feminist theorist (SOUZA and CARVALHO), and rely on authors to reinforce the principle of coexistence with the semiarid, (MALVEZZI), (NORA) and (TEDESCO), and others that support the oral history revealed by these professionals. The research used an ethnographic technique, with records of daily life and application of semi-structured interviews with former teachers who consider "natural" boys are aggressive, competitive, while girls are presented as docile and commitments which causes inequitable conduct for each gender.And in that context, the concept of semi-arid internalized in the minds and practice of these formers teachers during the teaching career is one that reinforces the ills and weaknesses the semiarid region. While the same technique performed with current schoolteachers revealed divergent views. These teachers conceive differently the semi-arid, as a rich space, great potential, which generate quality of life for the backland. And for them the construction of gender identity occurs in a non-sexist in the school, with postures that reveal the beginning of gender equity (in the school playground, and even during the activities in the classroom).Finally, the present educational research does not seek to blame, but understanding the idea of this semi-arid and coupled to the construction of gender identity, taking into account the teaching career, from the memories of former and current teachers.
Keywords: Trajetória docente
Identidade de gênero
Docência no campo
Teaching trajectory
Gender identity
Teaching in the field
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/8730
Appears in Collections:Especialização em Educação Contextualizada para Convivência com o Semiárido.

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DENISE BATISTA DE SOUSA - TCC ESP. EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA 2011.pdfDenise Batista de Sousa - TCC ESP. Educação Contextualizada 2011. 695.04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.