Please use this identifier to cite or link to this item: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/9371
Title: Drogas utilizadas para o tratamento de infecções urinárias: uma revisão bibliográfica.
Other Titles: Drugs used to treat urinary tract infections: a literature review.
???metadata.dc.creator???: MENDES, Roseany de Sousa.
???metadata.dc.contributor.advisor1???: MAIOR, Flávia Negromonte Souto.
???metadata.dc.contributor.referee1???: SANTOS, Camila Carolina de Menezes Patrício.
???metadata.dc.contributor.referee2???: LIMA, Igara Oliveira.
Keywords: Infecções do Sistema Urinário;Antimicrobianos;Resistência Bacteriana a Fármacos;Urinary Tract Infections;Antimicrobial Agents;Bacterial Resistance to Drugs
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal de Campina Grande
Citation: MENDES, Roseany de Sousa. Drogas utilizadas para o tratamento de infecções urinárias: uma revisão bibliográfica. 2014. 49 fl. (Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia), Curso de Bacharelado em Farmácia, Centro de Educação e Saúde, Universidade Federal de Campina Grande, Cuité – Paraíba – Brasil, 2014.
???metadata.dc.description.resumo???: As infecções do trato urinário (ITUs) são consideradas umas das infecções mais encontradas na prática médica, figurando como a segunda maior na população mundial, podendo atingir mulheres e homens. São considerados alguns fatores predisponentes para a ITU: cateterização prolongada, obstrução do fluxo urinário, bexiga neurogênica, diabetes, uso de diafragma, mulheres grávidas, uso de preservativo com espermicida, anormalidades congênitas do trato urinário, dentre outras. As bactérias presentes nas ITUs vem sofrendo mudanças progressivas no perfil de resistência aos antibióticos mais usados na prática clínica. Portanto, torna-se necessário o conhecimento da etiologia e o perfil de resistência dos microrganismos causadores de ITU, objetivando uma melhor escolha da terapia, minimizando o aumento da resistência e disseminação de patógenos multirresistentes. Objetivos: Este estudo teve como objetivo a busca na literatura de drogas utilizadas para o tratamento de infecções urinárias, destacando os uropatógenos e os tipos de infecções prevalentes. Metodologia: Foi realizada uma revisão da literatura de forma sistemática, nas bases de dados, SciELO, CAPES, Bireme, dos artigos publicados nos últimos dezessete anos. A pesquisa bibliográfica incluiu artigos originais, artigos de revisão, artigos publicados em revistas, editoriais escritos nas línguas inglesa e portuguesa. Resultados e Discussão: Entre as bactérias mais isoladas nas ITUs as de maior prevalência são: E. coli e Klebsiella spp, seguidas de Enterobacter spp, Staphylococcus spp e Proteus spp. Nas manifestações clínicas mais comumente encontradas destacam-se as Infecções do Trato Urinário Superior, aquelas que envolvem o parênquima renal (pielonefrite), ureteres (ureterites) ou provocam abcessos renais; Infecções do Trato Urinário Inferior são aquelas que envolvem a bexiga (cistite) a uretra (uretrite), e nos homens o epidídimo (epididimite) e a próstata (prostatite). Os principais antibacterianos de uso clínico utilizados no tratamento das ITUs são as penicilinas, cefalosporinas, aminoglicosídeos, quinolonas e sulfonamidas. A escolha da terapia antimicrobiana para as ITUs varia de acordo com a apresentação da infecção, hospedeiro e agente. Estratégias envolvendo diferentes esquemas terapêuticos de acordo com grupos específicos de pacientes maximizam os benefícios terapêuticos, e minimizam as incidências de efeitos adversos e o surgimento de microrganismos resistentes. Considerações finais: A escolha da antibioticoterapia é de extrema importância no tratamento da ITU. Por isso a necessidade de analisar os medicamentos que atuam diretamente no agente da infecção urinária, auxiliando de forma significativa para o não aparecimento e disseminação de resistência bacteriana. Este tipo de estudo poderá contribuir para uma melhor orientação na prescrição dos antimicrobianos adequados no tratamento desta patologia.
Abstract: Urinary tract infection (UTI) is considered one of the most frequent infections in medical practice and the second largest in the world population, reaching women and men. Risk factors for UTI include: chronic carriers of urinary catheters, urinary tract outflow obstruction, neurogenic bladder, diabetes, diaphragm use, pregnancy, use of spermicide-coated condoms, congenital urinary tract abnormalities. The bacteria in UTIs have undergone progressive changes on resistance profile to antibiotics commonly used in clinical practice. Therefore, it is necessary to know the etiology and the resistance profile of microorganisms causing UTIs, aiming a better choice of therapy, minimizing resistance increase and spread of multiresistant pathogens. Objectives: This study aimed to search the literature of drugs used for treatment of UTI, identifying the uropathogens and the kinds of prevalent infections. Methodology: A systematic review was conducted in the electronic databases SciELO, CAPES, Bireme for articles published in the last seventeen years. Literature search included original articles, review articles, articles published in magazines, editorials written in English and Portuguese. Results and Discussion: Among the commonly isolated organisms in UTI, E. coli and Klebsiella spp. were the most prevalent, followed by Enterobacter spp., Staphylococcus spp. and Proteus spp. The most mentioned clinical manifestations were: Upper Urinary Tract Infections involving the renal parenchyma (pyelonephritis), ureters (ureterites) or cause renal abscesses; Lower Urinary Tract Infections involving the bladder (cystitis), urethra (urethritis) and, in men, the epididymis (epididymitis) and the prostate (prostatitis). Antibacterial drugs most commonly used to treat UTIs were penicillins, cephalosporins, aminoglycosides, quinolones and sulfonamides. The choice of antimicrobial therapy for UTI varies with the presentation of the infection, the host and the agent. Strategies involving different therapeutic regimens, according to specific patient groups, aim to maximize therapeutic benefits and minimize the incidence of adverse effects and the occurrence of resistant microorganisms. Conclusions: The choice of the appropriate therapeutic regimen is very important for the treatment of UTI. Thus, a need exists to analyze the drugs that act directly on the agent of urinary tract infection, helping significantly to the non-appearance and spread of bacterial resistance. This kind of study may contribute to a better orientation in the prescription of appropriate antimicrobials in the treatment of this pathology.
Keywords: Infecções do Sistema Urinário
Antimicrobianos
Resistência Bacteriana a Fármacos
Urinary Tract Infections
Antimicrobial Agents
Bacterial Resistance to Drugs
???metadata.dc.subject.cnpq???: Farmácia
URI: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/9371
Appears in Collections:Curso de Bacharelado em Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ROSEANY DE SOUSA MENDES - TCC FARMÁCIA 2014.pdfROSEANY DE SOUSA MENDES - TCC FARMÁCIA 2014797.04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.